Moro acalma os ânimos sobre Marcola: “Bandidos ficam dentro da carceragem em absoluto rigor”

O governador do Distrito Federal (DF), Ibaneis Rocha (MDB), entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para a retirada de presos vinculados a facções criminosas do Distrito Federal.

Atualmente, no Presídio Federal de Brasília, está preso o líder do Primeiro Comando da Capital (PCC) Marcos Camacho, o Marcola.

Segundo Ibaneis, Brasília atualmente tem 180 organizações internacionais e não vê a necessidade de abrigar presos deste porte.

O governador afirmou que tentou conversar com o presidente da República Jair Bolsonaro e com o ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro, a respeito do assunto, porém não obteve resposta, por este motivo entrou com uma ação no STF.

Moro tratou de acalmar os ânimos acerca do assunto.

O ministro esteve recentemente no presídio onde está Marcola e viu de perto a situação carcerária de todos os reclusos que lá estavam.

“Nós já nos manifestamos. No fundo, bandidos nos presídios federais ficam dentro da carceragem em regime de absoluto rigor. Então, eles não oferecem nenhum risco para as pessoas”, disse Moro.

O ex-juiz da Lava Jato ainda lamentou que esse tema tenha sido trazido pelo governador, pois gera insegurança a população.

“A avaliação feita pelo Depen (Departamento Penitenciário Nacional) foi manter esses presos aqui por questões muito específicas. A única pessoa que tem questionado essa medida é o governador do DF. A meu ver, por questões políticas, e não concretas”, concluiu o ministro.
da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários