Não se debate com esquerdista? (veja o vídeo)

Há ocasiões em que o debate é útil e necessário

Se você tem experiência e sabe exatamente o que está fazendo, há ocasiões em que o debate é útil e necessário.

No meu Facebook, por exemplo, é comum haver longas discussões com esquerdistas e isentões. E sabe o que acontece? Além das pessoas que curtem ou que mandam mensagens inbox, o resultado que mais me chama atenção é na rua: recebo feedback de várias pessoas que dizem ler todos os comentários. São pessoas que não interagem com as postagens porque não querem ser vistas, mas que se sentem elucidadas a respeito dos temas abordados.

Por isso, ao meu ver, não só no Facebook, mas em qualquer espaço público um debate civilizado pega em cheio pessoas que estão na dúvida e usam os argumentos da discussão para formar opinião. É uma forma de reduzir o potencial de alcance do discurso esquerdista, que é voltado para o ganhar os corações e as mentes das pessoas.

Obviamente, não estou me referindo ao tipo “debate” (se é que dá pra chamar assim) que fazem figuras como Arthur Mamãefalei, por exemplo. O que ele faz é técnica de comunicação para envolver o público. É praticamente um estelionato intelectual. Até tem algum nível de eficiência, mas mantém o público com um nível raso de entendimento sobre o jogo.

Seja pra concordar ou discordar da minha posição, espero que seja útil mais essa reflexão. Em breve abordarei o tema "como debater com esquerdista".

Confira:

Herbert Passos Neto

Jornalista. Analista e ativista político.

Comentários