Morre ex-ditador egípcio, outro corrupto com ligações estreitas com Lula

Nesta terça-feira, 25, morreu o ex-ditador egípcio, Hosni Mubarak, aos 91 ano de idade, que comandou o país, com mãos de ferro, entre 1981 e 2011, quando foi obrigado a renunciar.

Mubarak teve sua trajetória marcada por corrupção, desvio de verbas públicas, condenações e por estabelecer durante o seu mandato o autoritarismo, pois em 2003 resolveu dar a si mesmo pleno poder, quando tornou-se ditador.

O ditador foi condenado e preso nos últimos anos de sua vida e chegou a receber pena perpétua, mas devido ao seu grave estado de saúde teve sua soltura decretada em algumas oportunidades.

Os dois filhos de Mubarak também foram condenados e presos por corrupção.

Mubarak é responsável pela morte de de 850 manifestantes durante a Primavera Árabe - onda revolucionária de manifestações e protestos que ocorreu no Oriente Médio.

O ditador tinha relações estreitas com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foram inúmeros os encontros entre as duas figuras.

Aliás, a forte ligação entre o PT com regimes autoritários nunca foi segredo, Lula sempre teve essas ‘boas’ amizades com ditadores, e sempre com a mesma estória de que o Brasil precisava prezar pela ‘paz mundial’.

Hipocrisia total.

Será mera coincidência a semelhança na trajetória de vida de Lula e Mubarak?

Ambos condenados, presos, filhos envolvidos em corrupção, acusações de mortes no currículo, entre demais crimes contra a população de seus respectivos países.

Confira as fotos de encontros entre ambos:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários