Médica é agredida em sala de atendimento de posto de saúde

Uma consulta médica terminou em confusão no Pronto Socorro Municipal de Itapevi, na Grande São Paulo.

Se já não bastasse relatos de professores sendo agredidos por alunos em sala de aula, os médicos estão sendo agredidos por pacientes nos postos de saúde. Um absurdo, claro sinal de que a humanidade está perdida, que as pessoas não mais se respeitam e, pior, o profissional no exercício de sua função está correndo riscos.

Uma consulta médica terminou em confusão no Pronto Socorro Municipal de Itapevi, na Grande São Paulo. 

Na dia 25 de maio, a médica Maria Cristina Bueno Porto, de 56 anos, foi agredida dentro de um dos consultórios da unidade após se desentender com a filha de uma paciente idosa. 

Segundo a médica, as agressões teriam começado verbalmente, após a médica dizer que não poderia prescrever o medicamento usado pela idosa, na sequencia foi chamada de ignorante e depois sofreu agressões físicas.

A médica acionou os policias de plantão na unidade e as duas foram encaminhadas para a Delegacia de Polícia. A Polícia Civil de São Paulo informou que o caso está sendo investigado e que aguarda os laudos dos exames de corpo de delito para encaminhar à justiça.

A Prefeitura de Itapevi informou, em nota, que “repudia qualquer manifestação de violência e está tomando todas as medidas cabíveis”. Uma averiguação preliminar será aberta para apurar as informações e diagnosticar os “elementos que culminaram com o evento”.

da Redação

Comentários