Ex-presidentes da Petrobras, depois do Petrolão, ainda deram um tombo milionário na empresa

Petistas são insaciáveis e verdadeiramente destemidos quando se trata de manusear ilicitamente o dinheiro público.

Com a Operação Lava Jato em pleno andamento, desmantelando o Petrolão e no curso do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, os petistas ainda tiveram a petulância de abocanhar 13 milhões de dólares dos cofres da empresa.

A dinheirama foi utilizada para pagar os advogados de Sergio Gabrielli, Graça Foster e outros ex-diretores da estatal na defesa jurídica perante tribunais dos Estados Unidos.

Ou seja, Gabrielli, Graça e demais diretores não estavam mais na Petrobras, mas foi a empresa que bancou os seus advogados nos Estados Unidos.

Tal benevolência e absurdo foi autorizada por Aldemir Bendine, o último presidente da Petrobras na era PT, e está explicitada num relatório da estatal.

Fonte: Revista Veja

da Redação

Comentários