Botafogo Maia, o primeiro-ministro do Centrão (veja o vídeo)

Rodrigo Maia chegou a ser aclamado por alguns apoiadores de Bolsonaro, como o único capaz de fazer as articulações que o governo necessitava para votar as reformas importantes. Hoje, esses ex-apoiadores, como Joice Hasselmann, atacam o governo, e Rodrigo Maia se junta a eles, à esquerda, e ao centrão fisiológico, possivelmente no intuito de preparar um golpe para paralisar as ações do presidente Bolsonaro, e garantir as negociatas pouco republicanas do passado.

Botaram Rodrigo Maia como presidente da Câmara para ser o pacificador, o articulador... e ele faz isso muito bem: não perde uma chance de puxar o tapete de Bolsonaro, deixa caducar MPs importantes, como foi o caso das carteirinhas de estudantes (para favorecer a UNE e o PCdoB), além de se mostrar comprometido com o establishment, e viver pedindo por articulação política. O que seria essa articulação? Os ministros estão sendo escolhidos por capacidade técnica, assim como aqueles designados para cargos do segundo escalão. Acabou a bancada de negociações, o conhecido toma lá, dá cá de cargos públicos.

Desde então, Rodrigo Maia vem se articulando para enfraquecer cada vez mais o governo federal, inclusive para tirar verbas do executivo. Um vídeo que circula pela internet mostra Ciro Gomes dando entrevista na GloboNews, dizendo claramente que Rodrigo Maia é comprometido com a esquerda, e que está ali para amenizar danos do governo Bolsonaro. O que seria isso? Por exemplo, Rodrigo Maia colocou Marcelo Freixo, do Psol, como relator do pacote anticrime do Moro. Tudo que o governo tenta fazer, para facilitar a vida do brasileiro, se a medida atinge algum grupo, sindicato... ele está lá para manter tudo como estava, e a grande imprensa está lá para defender Maia, e pintá-lo como salvador da democracia.

Com os interesses ameaçados, o presidente da Câmara está se juntando a outros setores insatisfeitos com o fim da mamata, para tentar impor ao brasileiro o parlamentarismo. Querem atropelar a Constituição Federal, isso sim é um ataque claro à democracia. Rodrigo Maia já está inclusive visitando chefes de estado para falar de parlamentarismo.

Vivemos sob a égide do presidencialismo e, até ontem, não havia problema nenhum com esse sistema. Até ontem, enquanto FHC, Lula e Dilma estavam no poder, o presidencialismo funcionava que era uma beleza, as articulações estavam ótimas. Agora que trocou o governo, querem transformar o presidente na rainha da Inglaterra, e os deputados é que vão decidir o que será feito do nosso dinheiro. Isso não espanta a grande mídia, os arautos do apocalipse, os democratas de auditório, que só sabem se indignar 24 horas por dia com fakes news criadas contra o presidente.

E para que isso tudo? Para garantir o velho sistema, o dinheiro no bolso deles novamente, para garantir que as grandes empresas de comunicação recebam verbas de novo. Como o próprio Dória está fazendo com meios de comunicação em São Paulo.

Esses fatos apenas comprovam que estamos tentando viver uma democracia real, mas essas pessoas não permitem, querem o velho sistema. Os órfãos do mensalão são implacáveis. Só que, desta vez, os brasileiros entenderam o que querem esses grupos, e estão dispostos a defender o país.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários