Sobre decepções e o semblante triste do presidente Jair Bolsonaro (veja o vídeo)

Vi um vídeo do Presidente da República onde ele aparece abatido. Pela primeira vez, com um semblante como nunca eu tinha visto. Conversa com populares em frente ao Palácio, e dessa vez não fala uma palavra com qualquer pessoa da Imprensa (como costumava fazer).

Veja o vídeo:

Bolsonaro está mais do que acostumado a levar pancadas da mídia. Aguenta xingamentos e coisas bem piores (como, por exemplo, facada). Isso não o abala, não mexe emocionalmente com ele, e nem retira seu conhecido bom humor.

Mas ver antigos aliados, pessoas que diziam estar a seu lado, conspirando dessa maneira, e virando-lhe as costas assim, todos os dias, ou ainda mentindo sobre condutas da pequena base parlamentar, que é extremamente leal ao Presidente da República, deve estar de fato mexendo com ele e deixando-o [deixando Jair Bolsonaro] triste.

Sobre isso, por exemplo, enumero especificamente a atitude de Janaína Paschoal, que aproveita esse momento de fragilidade do Executivo, prestes a sofrer um bloqueio criminoso de verbas que o deixará paralisado, em uma manobra arquitetada por alguns parlamentares que atentam contra o funcionamento do País, para colocar a culpa pelo que está acontecendo em Eduardo Bolsonaro, o filho do Presidente.

A “amada” Janaína Paschoal, antes cogitada até a compor a chapa da campanha eleitoral como Vice-Presidente, e que já disse agora há pouco que o Presidente “abandonou vários pelo caminho”.

Ser corroído pela decepção é, de fato, devastador para um homem que leva extremamente a sério valores virtuosos como lealdade e coragem. Pode ser este o motivo do semblante abatido.

Realmente, só nos decepcionamos com quem criamos algum tipo de expectativa; e só nos abalamos com atitudes de pessoas que nos são caras...

Mas se eu pudesse dar um recado a Jair Bolsonaro, eu diria:

Força, Presidente! Traições e decepções já eram mais do que esperadas. Mas o senhor não está só. O povo que votou no senhor, os mais de 60.000.000 de brasileiros (equivalente à população inteira da Itália), continua o apoiando, fortemente.
Enquanto o senhor tiver disposição para lutar, o povo também terá. O povo fará a sua parte. O povo jamos deixará de lutar.
Força, Presidente. “Palavras, o vento leva”. Deixe que falem. Nós sabemos que temos um longo caminho para frente. Estamos com o senhor até o final. Pode confiar. Entendemos o que o senhor passa.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários