Preso e sem trabalhar, chefe de gabinete de Delcídio recebe normalmente

O chefe de gabinete de Delcídio do Amaral, Diogo Ferreira Rodrigues, preso  juntamente com o senador na mesma operação da Polícia Federal, continua recebendo do senado o salário em sua totalidade, com todas as vantagens inerentes ao cargo .

Todos os meses, a bagatela de R$ 18.912,35 está sendo depositada regularmente na conta de Diogo.

É justo?

Lógico que não. Além de injusto, é imoral e ilegal.

Ora, chefe de gabinete é um cargo em comissão, de confiança, com verba de representação e uma série de vantagens pelo exercício da função. Diante dos fatos o pagamento das vantagens é absolutamente ilegal.

O servidor ocupante de cargo em comissão pode ser exonerado a qualquer tempo, devendo isto ocorrer no momento em que se rompe a relação de 'confiança'. 

Preso nas circunstâncias do caso, evidente que o tal chefe de gabinete não goza mais da confiança da instituição.

Caso, seja um servidor efetivo, volta para o cargo normal, mas se é uma pessoa anteriormente estranha ao serviço público, perde obrigatoriamente o vínculo.

Mais uma barbaridade praticada com o dinheiro público.

Amanda Acosta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

                                           https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Comentários

Leia mais...

Mais em Política