O triste fim de Ronaldinho Gaúcho, vítima do irmão estelionatário

No sábado (7) a Justiça paraguaia determinou a prisão preventiva do ex-craque Ronaldinho Gaúcho.

Além do uso de documento falso, há fundada suspeita de que o brasileiro estava envolvido em outros negócios, ou negociatas, naquele país.

É lamentável e incompreensível que Ronaldinho tenha chegado a esse estágio.

Segundo a imprensa europeia, no auge de seu sucesso, faturava 2 milhões de euros por mês entre salários e publicidade. Em dez anos faturou 240 milhões de euros, ou 1,3 bilhão de reais.

Entregou a sua vida e a sua fortuna nas mãos do irmão.

Roberto Assis, metido em negócios mal feitos, teria dado um prejuízo ao ex-craque de mais de 400 milhões de reais, nos últimos anos.

Ronaldinho nasceu para o futebol, um gênio. Assis nasceu para a picaretagem, um estelionatário de luxo.

Deu no que deu.

Com informações do blogueiro Kiko Cangussu.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários