O “inoportuno” esclarecimento do doutor Dráuzio Varela: o médico que agora é “juiz”

Se esta nota é mesmo sua, Dráuzio, eu até teria lhe aplaudido, se a tivesse finalizado, mandando um respeitoso abraço também para as vítimas do seu paciente/entrevistado.

Eu receio que eles tenham precisado de muitos abraços, vendo a repercussão da sua entrevista, durante cada segundo desta semana!

Seria bom se você nunca se esquecesse, que é médico quando não há câmeras em volta. Quando há, você é jornalista! Precisa ver tudo de uma forma muito ampla, antes de colocar no ar!

Pois se você aparece no Fantástico, um programa assistido em todo o país, mostrando um só lado de uma questão (ainda mais uma que envolve muita dor), você se torna juiz, sim!

A mídia precisa começar a refletir nas consequências de suas matérias se quiser sobreviver na era da Internet.

Um furo atrás do outro não me parece um bom caminho.

Abraço seletivo também não.

(Texto de Marta Sertã de Paula)

Comentários