Suzy e Rede Globo: a glamurização da barbárie (veja o vídeo)

O deputado Douglas Garcia, um dos primeiros a divulgar a monstruosidade cometida pelo transsexual Suzy, falou com exclusividade sobre o caso com a equipe da TV Jornal da Cidade Online:

“O que eles querem com isso, meu Deus do céu? Romantizando um caso tão terrível como esse? Transformar a pedofilia em doença, para assim descriminalizá-la? Dando a impressão que as pessoas que são pedófilas e fazem estupro de vulnerável merecem certo apreço da sociedade, no sentido de: ‘Ai, tadinho, ele precisa de uma segunda chance’?. Não, o que queremos é justiça”, ressaltou o parlamentar.

Suzy, o transsexual abraçado pelo Dr. Drauzio Varella no Fantástico, que não recebia visitas na prisão há oito anos, cometeu um crime bárbaro. Na verdade, ele se chama Rafael Tadeu de Oliveira Santos, e estuprou, matou e ocultou o corpo de Fábio dos Santos Lemos, de apenas 9 anos de idade, em maio de 2010.

Professoras incentivaram crianças a mandar cartas para Suzy. Uma vaquinha virtual foi criada para levar amor ao transsexual. Youtubers famosos louvaram a atitude do Dr. Drauzio, comparando-o a Jesus. Só que, em nenhum momento, a matéria diz qual foi o crime cometido por Suzy.

O Brasil ficou chocado com a revelação. Até o presidente Bolsonaro veio a público e se manifestou no Twitter: “O povo não é mais refém de manipulações”.

Mesmo depois da repercussão negativa, a emissora não recuou. Em nota oficial, Dr. Dráuzio Varella disse que não era juiz, e sim médico. A Rede Globo afirmou que a matéria foi feita para mostrar a situação dos transsexuais em cárcere, e não os crimes cometidos por eles.

A mãe do menino assassinado, triste e em choque após ver a matéria no Fantástico, disse que nunca foi procurada, que não recebeu abraço nem ajuda de ninguém, quando teve seu anjinho levado de maneira brutal. A única emissora que se prontificou a ouvir a voz da família foi a Rede TV, no programa Alerta Nacional, do apresentador Sikera Jr.

Esse é o Brasil que os progressistas e globais querem, onde pedófilos assassinos são abraçados e ganham vaquinha virtual, enquanto policiais são atropelados com retroescavadeiras.

da Redação

Comentários