Defesa da vida, hora de cautela, passado o risco, voltamos às ruas...

Não há como ser imprudente e negligenciar com os fundamentos da integridade física e da saúde das pessoas.

Não há como se manter - nem como participar de aglomerados públicos nessa hora em que CORONAVÍRUS é uma pandemia, com potencial ofensivo verdadeiro.

Daí que, penso ser absolutamente prudente - e mais que isso - fundamental, o ADIAMENTO imediato das manifestações públicas marcadas para o próximo domingo dia 15 de março.

Reforço que sou a favor dos protestos. E quero participar deles. Mas, no momento, temos uma preocupação mais relevante para receber nossa atenção: a VIDA!

De outro lado, se por acaso insistirmos em manter o ato público, com certeza o mesmo será esvaziado em razão da preocupação das pessoas com riscos de contaminação. O que seria o cenário ideal para muitos que estão barrando o desenvolvimento do Brasil usarem como discurso para justificar seus privilégios e comportamentos, sob o argumento da falta de adesão popular.

Estratégia e tática são movimentos diferentes.

A tática, agora, é do uso da inteligência. Passado o risco, a gente volta para as ruas!

Até porque juízo e canja de galinha não faz mal para ninguém!

Luiz Carlos Nemetz

Advogado.Vice-presidente e Chefe da Unidade de Representação em Santa Catarina na empresa Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo e Sócio na empresa Nemetz & Kuhnen Advocacia.
@LCNemetz

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários