Delação de Cabral acerta em cheio o meliante-mor (veja o vídeo)

A delação do ex-governador Sérgio Cabral Filho está efetivamente "roubando" o sono do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O R7, na coluna do respeitado jornalista Augusto Nunes, faz uma comparação entre as delações do ex-ministro Antonio Palocci e Sérgio Cabral e assinala o seguinte:

“Que Palocci, que nada! Pelas revelações inaugurais, é Sérgio Cabral quem vai tirar de vez o sono do chefão que no momento passeia pela Europa. Se tivesse juízo, Lula ficaria por lá.”

O texto relembra o famoso comício em que a dupla de comparsas participou no Rio de Janeiro:

“Num comício promovido em 2010, Lula afirmou que o eleitorado do Rio tinha o "dever moral" de reeleger o governador Sérgio Cabral. Segundo o orador, ninguém amava o Rio de Janeiro mais do que o risonho candidato ao seu lado. (Amava tanto que, como se descobriria pouco mais tarde, imaginou que o objeto da paixão era dele. E se apropriou de tudo o que pôde).
Comovido com a enxurrada de elogios, Cabral retribuiu a louvação com um beijo no rosto do presidente em fim de mandato. Foi mais que um agradecimento de aliado. Foi um afago de comparsa.”

Veja o vídeo:

A conclusão horripilante:

“Só a Lava Jato conseguiu separar os parceiros de palanque e bandalheira. Condenado a mais de 20 anos de prisão, Lula escapou do xilindró pelo atalho que o STF pavimentou. Condenado a quase 300 anos (por enquanto), Sérgio Cabral resolveu tentar a fuga pela rota da delação premiada. Para encurtá-la, começou a revelar ladroagens colecionadas pela dupla.”
da Redação

Comentários