“Não faltará produtos, abastecimento e não fecharemos”, garantem representantes supermercadistas

Pelo menos dois representantes dos supermercadistas no país já se manifestaram.

O presidente da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), Fábio Queiróz, anunciou que não há qualquer necessidade de uma superlotação de clientes aos supermercados, pois não irá faltar alimentos e nem abastecimentos.

Ele garantiu que os supermercados do Rio estão preparados para atender a demanda e revelou que o único produto que os grandes comércios estão com dificuldade de reposição é o álcool em gel, que teve um aumento muito grande na procura e as fornecedoras não estão conseguindo atender a demanda na mesma velocidade.

Segundo Fábio, não haverá fechamento de lojas e qualquer outra informação sobre possível fechamento é fake news.

No estado do Rio Grande do Sul (RS), a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), anunciou que enviará na próxima quarta-feira, 18, uma cartilha orientando os associados sobre boas práticas operacionais que contribuam para a segurança sanitária dos estabelecimentos e clientes.

Segundo o presidente da Agas, Antônio Cesar Longo, as medidas preventivas vão desde o reforço na higienização de carrinhos, cestos e checkouts, até a suspensão das degustações em loja e a reorganização do mix de produtos com foco no autosserviço.

Evitar filas e sobrecarga nos balcões de atendimento de açougue, padaria e fiambreria também fazem parte das recomendações.

Antônio também garantiu que não há risco de desabastecimento de produtos nos supermercados gaúchos.

“É hora de tranquilizar o consumidor, não haverá falta de alimentos ou de produtos de necessidade básica. Esta é uma situação diferente da greve dos caminhoneiros, por exemplo, quando o setor estava com dificuldades para receber as mercadorias da indústria. Hoje, o abastecimento está normal”, explicou o presidente da Agas.

Em suma, não há motivo para pânico.

da Redação

Comentários