Covid-19: o mundo luta para achar uma vacina: Avigan e a vacina chinesa, uma esperança? (veja o vídeo)

Cientistas, médicos, infectologistas e um batalhão de especialistas se empenham, em todo o mundo, para achar uma cura ou vacina para a praga do Covid-19.

O planeta, submergido numa crise sem precedentes, se transforma numa verdadeira torre de Babel, com informações voando para todo lado e teorias de conspirações malignas aumentando mais e mais a confusão.

Triste confusão, que em alguns casos beira o histerismo.

Sob desconfiança mundial, a China, através de seu Ministério da Ciência e Tecnologia, acaba de anunciar que o medicamento Favipiravir, também chamado de Avigan, criado em 2014 pelo Japão - Fujifilm Toyama Chemical é o laboratório - tem uma enorme eficiência contra o vírus Covid-19, segundo testes já realizados em 340 pacientes.

O medicamento, segundo a China, pode reduzir o tempo de cura -agora em 11 dias de tratamento com outros produtos- para até 4 dias.

Isso é extremamente significativo, numa pandemia em que horas contam.

Horas, no caso, significam leitos em hospitais, equipamentos, médicos e pessoal que trabalha na tentativa de salvar as pessoas.

O Avigan também causou uma melhora nas condições pulmonares de 91% dos pacientes testados, contra 62% dos tratamentos atualmente usados.

Dependendo do resultado dos testes, poderá ser fabricado em massa em maio.

Da China vem ainda a notícia, divulgada nesta terça (17) pela televisão estatal chinesa que foi aprovada para testes uma vacina criada pela Academia de Ciências Médicas Militares que promete ser eficiente contra a praga que avança rapidamente pelo mundo, deixando um enorme e nefasto rastro de destruição.

A corrida agora é contra o tempo.

Na Itália, as coisas pioram -se é que se pode imaginar isso- e o número de mortes vai passando do inacreditável.

Enquanto a esperança de uma vacina está viva, é preciso compreender que as medidas de prevenção tem que ser severas, por mais duras que sejam, e devem ser mantidas.

Ou a humanidade pagará um preço terrível.

O Brasil começa nestes dias a enfrentar o problema realisticamente.

Por erros de avaliação e falta de informação precisa - cometido por muitos países, nessa confusão - demorou a encarar o Covid-19 como ele é realmente, um flagelo social e econômico que acabará deixando uma cicatriz profunda no mundo que conhecemos.

É preciso, neste momento, apoiar o presidente que luta pelo país, atacado por todos os lados por canalhas que usam o vírus como arma política para criar narrativas cuja o objetivo é levar a um surrealista impeachment.

Nada, para o Brasil, poderia ser pior do que isso.

Mas, aos canalhas, não importa mais o que é bom para a nação, e sim o que funciona -ou funcionava antes de Bolsonaro- para seus próprios interesses.

Estamos, como sempre, ao lado de Bolsonaro, nosso presidente, com todo o apoio possível.

Mas jamais apoio "burro".

Que, em última análise, acaba prejudicando muito mais do que ajudando, como pretendido.

*Em tempo, no momento em que termino de escrever esta matéria, recebo a triste notícia de que a Itália registrou o inacreditável número de 470 mortes causadas pelo Covid-19 nesta quarta feira passada.

Veja o vídeo:

Conheça o blog do autor: Clique aqui

Marco Angeli Full

https://www.marcoangeli.com.br

Artista plástico, publicitário e diretor de criação.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários