Coronavírus: médico alerta contra fake news e pânico desnecessário (veja o vídeo)

Em entrevista exclusiva à TV Jornal da Cidade Online, o médico Luciano Azevedo tira todas as dúvidas sobre o novo coronavírus (Covid-19), que está assustando o Brasil e o mundo. O vírus, originado na China, tem grande potencial de contaminação, afetando com mais rigor pessoas idosas e quem tem problemas respiratórios, diabetes e fumantes.

Confira a seguir os importantes esclarecimentos que o especialista dá sobre a doença, alertando a população para que evite o pânico desnecessário. Compartilhem essas informações, muitas delas não divulgadas pela mídia sensacionalista, que mais assusta do que traz a verdade.

“Temos visto muita notícia errada, muita gente em pânico desnecessariamente. Esse tipo de conversa é importante para que a gente possa se situar e trazer as pessoas para um estado de normalidade, dentro de uma pandemia séria que está acontecendo, estamos vivendo uma grande batalha no mundo.”

“Quem são as pessoas que devem procurar uma unidade de saúde? Se você está apenas com tosse, ou apenas coriza, ou só febre, moleza no corpo, aquele sintoma gripal, quem nunca teve uma gripe? Você iria num pronto socorro se estivesse sentindo isso? ‘Não, eu ficaria em casa e tomaria um chá, uma dipirona, um paracetamol’. Assim que nós todos devemos agir nesse momento. Isole-se, fique em casa. O Ministério da Saúde disponibilizou o telefone 136, lá tem um profissional de saúde que vai te orientar. Caso você apresente mais de um sintoma, falta de ar intensa, procure a unidade de saúde.”

“E se for coronavírus? Fique isolado em casa, porque a esmagadora maioria dos casos, 9 entre 10 pacientes vão ter só aquela sensação de ‘talvez eu gripe’. O teste não vai mudar o tratamento. Não podemos desperdiçar um recurso finito, que é o teste, está faltando no mundo, os Estados Unidos hoje não tem para fazer, porque a demanda é muito alta.”

“A orientação que eu dou é de isolamento. Fique na sua casa, com sua família, espere a tempestade lá fora passar. O coronavírus mata muito mais a população idosa, que deve tomar um cuidado maior. Gente com diabetes, hipertensão, obesidade... deve tomar cuidado. Não converse com as pessoas na rua. Fique a 2 metros de distância das pessoas. Limpe a casa, passe o pano com água sanitária no chão, álcool 70% nos móveis. Outra dica é deixar o sapato fora da área de circulação da casa, borrife desinfetante na sola do sapato. Em menos de 1 minuto, o vírus morre em contato com o desinfetante. Álcool gel só use na rua, não precisa usar em casa. Lave as mãos várias vezes ao dia.”

“Conseguimos demonstrar que não há transmissão vertical (de mãe gestante para filho) do coronavírus. As síndromes respiratórias não são transmitidas pelo leite, mas é preciso lavar bem as mãos e as mamas antes de amamentar. Use também a máscara.”

O vírus chinês e o perigo dos sistemas totalitários

Dr. Luciano lembra que o médico chinês que tentou alertar sobre o coronavírus, e morreu por conta da doença, foi severamente punido pelo governo chinês. Ele falou também sobre a importância de ter uma economia forte, que não dependa de outros países.

“Hoje somos realmente escravos da China. Se eles pararem de produzir, como pararam, o mundo para. Concentrar a indústria e tudo que é produzido num país só, para que eles produzam para o mundo, tem esse tipo de consequência. Estamos preocupados com essa crise financeira. Quem vai pagar a conta? Hoje consigo entender o que Trump falou na campanha, fazer a América grande de novo, reativar a indústria.”

da Redação

Comentários