Uns pensam em salvar a economia, outros pensam em salvar vidas, como se uma coisa funcionasse sem a outra

Hoje eu acordei em um país dividido entre os que pensam em salvar vidas e os que pensam em salvar a economia.

Como se uma coisa funcionasse sem a outra!

Eu quero vida! Mas quero enxergar um futuro pros meus filhos onde não haja miséria e criminalidade.

Mas pra isso não é preciso viver, batalhar, fazer essa engrenagem virar?

Mas se eu trabalhar as pessoas podem morrer?

E se eu morrer? E se eu viver? E se a bolsa cair? E se o dólar subir? Pânico? Desemprego? Morte? Caos econômico?

Chega de olhar pro próprio umbigo!

Eu quero vida, eu quero futuro!

Podemos sim nos unir pra preservar a vida e não deixar a engrenagem financeira parar!

Eu quero o Justus e o Mion se abraçando e usando suas influências e popularidades pra pensarem juntos soluções pro nosso Brasil.

Não importa se a gripe é branca, preta, amarela ou arco-íris. Ela tá aí pra te pegar na esquina, hoje ou daqui uns meses, mas ela vai te pegar!

Temos que achatar a curva da epidemia sim! Mas sem achatar a cara um do outro, por favor...

Quero o vovô abraçando o neto de novo! E quem não quer?

Quero educação e saúde pros meus filhos mas pros filhos do vizinho também.

Somos seres criativos, ativos, podemos achar uma solução. Trabalhar em rodízio, usar a tecnologia, proteger os mais velhos, vamos, vamos, pense!

O que VOCÊ pode fazer pra salvar o seu emprego ou seu negócio?

O que você sugere?

Nós podemos!

A vida não pode mais ser definida por quem está do lado do Bolsonaro ou quem está do lado do Lula.

Somos muito mais que dois lados da moeda achatada.

Somos um planeta tridimensional que não tem lado, é esférico.

Pra vida continuar e a economia não parar a gente precisa agir e perceber que não existe mais eu ou você.

Se você não gosta do Presidente eu sinto muito e se você gosta eu sinto muito também, porque agora não é mais essa a questão!

Tá todo mundo com o seu na reta, meu amigo!

É hora de União. Temos que fazer “tudo ao mesmo tempo agora” e o que for pra mim vai ser pra você.

Chega de rotular! Se o seu filho tem um cromossomo a mais que o meu ou um neurônio a menos, retardado é quem acredita que merece mais que o outro.

Tá aí o vírus rei, tão democrático, com sua coroa majestosa mostrando que tanto faz se você tá na UTI do Sírio-Libanês ou na UTI do SUS, ele quer mesmo é acabar com você.

Não importa mais o seu lado nem o meu, se a sua estrela é vermelha e a do outro azul, nosso sol é o mesmo companheiro.

Prevenção, precaução mas com ação!

Vamos negociar! Criar alternativas, melhorar prazos...

Não vamos cancelar contratos, demitir, vamos buscar soluções!

Não cancelem seus contratos com os veículos de comunicação!

Por trás daquela reportagem de 2 minutos existe uma equipe enorme, muitas vidas! Uma equipe toda formada por pessoas que tem família como você, filhos pra sustentar e que não podem parar porque nesse momento mais do que nunca INFORMAÇÃO É VIDA!

O médico não para - atende o infectado.

O catador pega o lixo contaminado.

O professor tá improvisando e gravando videoaulas pro seu filho não repetir de ano.

E o profissional de TV, segue como tantos outros, sem quarentena, porque enquanto você clica pra compartilhar bobagem no seu “zap” tem muito jornalista sério virando noite pra te mostrar a verdade.

Então vamos respeitar todas as profissões, respeitar a verdade do outro, cada um tem sua luta...

Olha pra frente, mas olha mais fundo, temos que salvar vidas mas também temos que salvar a economia brasileira.

Não dá pra tomar a água toda, mas ninguém pode morrer de sede também.

Eu prefiro não ter que escolher entre falecidos e falidos.

Eu prefiro arregaçar as mangas respeitando a vida!

Tenho uma proposta pra te fazer:

Lava as mãos com água e sabão e depois segura na minha. Vamos juntos, pelo menos dessa vez?

(Texto: Carmem Lucia Braz Falda - Comunicadora na TV UNIÃO)

Comentários