assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

No desespero, Globo usa colunista para pedir renúncia de Bolsonaro em troca de "anistia" aos filhos

Ler na área do assinante

A agonia tomou conta do grupo Globo.

E não é pra menos. Coloque-se no lugar de um veículo de comunicação que há muito tempo tenta, a todo custo, encontrar motivos para denegrir a imagem do presidente da República, e não encontra nada de concreto.

A Globo vive num mundo de fantasia. Deve realmente ser um desespero inimaginável. Afinal, ‘acabou a mamata’.

Nesta quinta-feira, 26, não foi diferente. Aliás, foi sim, inconveniente. Talvez, uma das maiores demonstrações do desespero global em relação a Bolsonaro.

O Valor Econômico, um dos braços do grupo Globo, publicou um artigo assinado pela jornalista Maria Cristina Fernandes, onde escancaradamente e sem qualquer resquício de lucidez, ela pede a renúncia do presidente. Pura mediocridade.

Com argumentos rasos e sem qualquer discernimento, Maria Cristina narra os acontecimentos das últimas semanas de forma equivocada e parcial. Para a jornalista é muito difícil - na verdade impossível - um impeachment de Bolsonaro, então talvez a única forma de tirá-lo do Executivo seria através de uma renúncia do próprio presidente.

Segundo a jornalista, com uma eventual possibilidade de prisão dos filhos do presidente, ele renunciaria ao cargo.

Isso mesmo caro leitor, infelizmente você não leu errado.

“Vem daí a solução que ganha corpo, até nos meios militares, de uma saída do presidente por renúncia. O problema é convencê-lo. A troco de que entregaria um mandato conquistado nas urnas? O bem mais valioso que o presidente tem hoje é a liberdade dos filhos. Esta é a moeda em jogo. Renúncia em troca de anistia à toda tabuada: 01, 02 e 03”, diz o artigo da jornalista.

O grupo Globo ainda teve a canalhice de fazer uma comparação de Bolsonaro com o ex-presidente russo, Boris Yeltsin, que foi convencido a renunciar pela anistia de seus filhos em 1999.

Chega a ser cômico o desespero da Globo.

Até o momento não é possível identificar de onde Maria Cristina tirou os argumentos que utilizou em sua esdrúxula matéria.

Eduardo e Carlos não são investigados em absolutamente nada, E Flávio, não obstante enfrentar acusações relacionadas ao período em que foi deputado estadual no Rio de Janeiro, não está sequer sendo processado. Não foi ainda nem mesmo denunciado.

Que tese mirabolante a jornalista criou! Certamente seria uma grande escritora de fábulas.

Dentre as falaciosas afirmações, a jornalista ainda citou que o pronunciamento de Bolsonaro em rede nacional “contaminou os ministros militares com assento no Palácio do Planalto”. Puro delírio!

A que ponto chega a exasperação da Globo que caminha a passos largos rumo ao fundo do poço.

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários