Flávio Rocha, um cearense, almirante quatro estrelas, na Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República

Ler na área do assinante

O presidente Jair Bolsonaro, cumprindo promessa de campanha, vem tentando dinamizar a administração pública, colocando em postos chaves do governo, militares que, por sua conduta, dignidade e competência, podem ajudá-lo a promover o desenvolvimento do Brasil.

O mais recente foi o almirante Flávio Augusto Viana Rocha, nomeado para comandar a Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos (SAE), diretamente subordinada ao seu comando. A SAE estava ligada à Secretaria-Geral da Presidência, uma das quatro pastas com status de ministério que funciona no Palácio do Planalto.

O almirante Flávio Rocha nasceu em Fortaleza. Foi declarado Guarda-Marinha em 13 de dezembro de 1984. Já foi diretor do Centro de Comunicação Social da Marinha, subchefe de estratégia do Estado-Maior da Armada, subchefe do Gabinete do comando da Marinha, Comandante do Grupamento de Patrulha Naval do Sul, Comandante do navio Escola Brasil e Comandante do 1º Distrito Naval no Rio de janeiro.

Assim, o responsável pela secretaria respondia ao ministro Jorge Oliveira, titular da Secretaria-Geral, mas agora responderá diretamente ao presidente Bolsonaro, assessorando-o na definição de estratégias para a formulação de políticas públicas de longo prazo.

A nomeação do almirante Rocha, um oficial-general da ativa da Marinha que estava à frente do 1º Distrito Naval, significa uma nova orientação na filosofia politica do governo, agora composto de altas patentes militares. Com a nomeação do almirante Rocha a SAE ganhou um novo status, pois deixou de ser apenas um departamento interno da Secretaria-Geral da Presidência e passou a ser uma pasta diretamente ligada ao presidente.

O almirante Flávio Augusto Viana Rocha é o terceiro secretário de Assuntos Estratégicos desde o início do governo Bolsonaro, em janeiro de 2019. O presidente já avaliava nomeá-lo para uma função no Palácio do Planalto, justamente a de coordenador das ações de governo.

No mês de fevereiro de 2020, o almirante acompanhou ao lado de Bolsonaro o discurso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, absolvido pelo Senado no processo de impeachment.

Em entrevista ao jornal Estadão, o presidente apresentou o almirante:

“Estamos comprando o passe dele da Marinha. Ele vem trabalhar com a gente aqui. Está quase certo. Não vai ser ministro, não, apesar de ele merecer”, disse Bolsonaro na ocasião.

O presidente disse que Rocha será mais “um colega para ajudar” no gabinete, que o almirante fala seis idiomas e trabalhou por quatro anos como assessor parlamentar da Marinha no Congresso. Foi nessa época que eles se conheceram.

“É sempre bom ter pessoas qualificadas, com o coração verde e amarelo para estar do nosso lado.”

O mesmo decreto que levou a SAE da Secretaria-Geral para subordinação direta a Bolsonaro mexeu em competências da Assessoria Especial do Presidente. Bolsonaro transferiu da assessoria especial para a SAE competências na área internacional, como a de assessorá-lo na preparação de material de informação, de apoio e de encontros e audiências com autoridades e personalidades estrangeiras, além de participar do planejamento, preparação e execução das viagens internacionais do presidente.

Com a nomeação de Flávio Rocha locupleta-se, destarte, o patrimônio militar no governo Bolsonaro com o que de melhor tem nossas Forças Armadas. O presidente está de parabéns. Nomeou um dos melhores militares do Brasil, para quem auguramos constantes sucessos na direção desse importante órgão de um governo voltado para o desenvolvimento do nosso país.

O almirante Rocha recebeu diversas condecorações, dentre elas: Ordem do Mérito da Defesa (Grau Oficial); Ordem do Mérito Naval (Grau de Comendador); Ordem do Mérito Militar (Grau de Comendador); Ordem do Mérito Aeronáutico (Grau de Comendador); Ordem do Mérito Judiciário Militar (Alta Distinção); Medalha da Vitória; Ordem do Mérito Ministério Público Militar (Grau de Distinção); Medalha Militar de Ouro (Passador de Ouro); Medalha Mérito Tamandaré; Medalha Mérito Marinheiro (quatro âncoras); Medalha do Pacificador; Medalha Mérito Santos Dumont; Medalha-Prêmio do Colégio Militar; Medalha Navy And Marine Corps Commendation Medal (Marinha dos Estados Unidos); Medalha Naval Almirante Luis Brión da Armada Nacional da Venezuela; Ordem Nacional do Mérito da Marinha Nacional da França, Colar do Mérito da Corte de Contas José Maria Alkmim, maior comenda do Tribunal de Contas mineiro, além de outras.

Por outro lado, por Decreto Presidencial de 13 de março de 2020, foi promovido, no âmbito do Comando da Marinha ao posto de Almirante de Esquadra, do Corpo da Armada, contando antiguidade a partir de 31 de março de 2020, ganhando a quarta estrela, juntamente com seus colegas de farda Petronio Augusto Siqueira de Aguiar e Wladmilson Borges de Aguiar, também excelentes Oficiais-Generais do Comando da Marinha

Com certeza, o Almirante de Esquadra Flávio Augusto Viana Rocha atuará como um filtro para os problemas que têm caído diretamente na mesa do Presidente da Republica Jair Bolsonaro, inclusive nas medidas de enfrentamento à pandemia do COVID-19.

Foto de Baltazar Miranda Saraiva

Baltazar Miranda Saraiva

Desembargador. Presidente da 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) e membro da Comissão de Igualdade do TJBA, do Conselho da Magistratura TJBA, da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), da Sociedade Amigos da Marinha (SOAMAR) e Vice-Presidente Social, Cultural e Esportivo da Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (ANAMAGES).

Ler comentários e comentar