Mais uma vez, o anti-frágil (veja o vídeo)

Desde que isso tudo começou, o Presidente da República “peitou” o mundo inteiro; “peitou” o Judiciário; “peitou” a mídia; “peitou” os Governadores e Prefeitos; “peitou” quem teve que peitar, para ficar ao lado dos interesses dos brasileiros e evitar a histeria coletiva e o pânico generalizado, que levam também a um grave problema social (igual ou maior do que o COVID-19).

Sempre com seu time de Ministros, trabalhando de forma incansável para minorar os efeitos da crise - na verdade, muito mais provocada por fatores externos do que por outra coisa.

O que o Presidente da República (e sua equipe) passou nisso tudo talvez não tenha paralelo na história brasileira. Outro não aguentaria nem a metade. Mas o fato de ele ser cabeça-dura, e determinado assim, trabalha a seu favor.

Pois agora a própria OMS muda o tom do discurso, e começa a voltar atrás, dizendo que “talvez” tenha sido exagero dos países as medidas restritivas adotadas, que causarão profundos problemas financeiros ao povo.

Veja o vídeo:

E na sequência os Governadores rebeldes, especialmente Dória, já “estudam” suspender o bloqueio nos Estados.

Entendam, meus caros: Bolsonaro sempre esteve certo. Ele sairá disso muito maior do que entrou. E os Governadores sairão pequenos e totalmente desmoralizados, e sem credibilidade nenhuma. Doria e Witzel serão para sempre lembrados como os “bonecos-de-Olinda-que-brincaram-de-ditador”.

A lei do retorno que rege nossa existência material agora agirá por si só: o povo jamais esquecerá o que houve, saberá enxergar tudo que todos fizeram nisso, e como agiram.

Jair Bolsonaro, a quem Fernando Haddad chamou de “anti-humano” na campanha presidencial, e que eu, por outro lado, como contraponto, chamo de “anti-frágil”, mostrou que é um líder nato, com a capacidade de reverter as crises a seu favor.

Quem o odeia (e consequentemente odeia as coisas que eu escrevo e falo) pode torcer o nariz, reclamar, e digitar “emoji” de vômito. Não importa. O que importa é que eles - esses que odeiam - sabem que o que eu digo é a mais pura verdade.

Como já falei em uma outra oportunidade aqui, “a pessoa certa no lugar errado pode fazer toda a diferença no mundo”. E Jair Bolsonaro é essa pessoa: ele é o Presidente mais adequado para esse Brasil errado desses últimos anos, e por isso que fará toda a diferença para o futuro próximo do país.

Não sei o que espera o mundo depois desse caos. Só sei que nosso país seguirá em frente; e, agora, com o Capitão mais forte do que nunca.

Avante, brasileiros! Sempre em frente. Estamos todos juntos aqui.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários