Comunavírus: Obra do acaso ou, o coronavírus tem toda pinta de "comunista"? (veja o vídeo)

Hoje vou listar três motivos pelos quais o coronavírus, obra do acaso ou não, se parece com uma perfeita arma comunista.

O primeiro é porque ele atinge em cheio o que, na linguagem da esquerda, seriam a "burguesia e a pequena burguesia alienadas": da classe média para cima, que é onde há o maior número de pessoas em pânico, desorientadas, com medo de morrer por falta de hospital, coisa que, infelizmente, já é comum para os mais pobres.

O segundo é porque ele ajuda a criar um Estado Totalitário: governos regulam a liberdade e a vida particular. E o pior: parte da sociedade, a que está em pânico, pede coerção estatal contra quem sair na rua.

Quem diria que pessoas ditas liberais abririam mão da liberdade tão rapidamente? Justamente algumas das que correm para criticar Bolsonaro nas redes sociais só para provar que não são gado, agora clamam ao Estado por um curral bem trancado e cadeia contra quem sai na rua. Nunca se viu manada tão sofisticada.

E isso não é só no Brasil que isso está acontecendo. Em alguns países, as pessoas já são monitoradas por celular e que recebem multa se descumprirem ordens de isolamento.

O terceiro motivo é que esse vírus, de uma forma ou de outra, destrói, ao menos em parte, a economia capitalista liberal. Muitos que até ontem gritavam por Estado mínimo, agora já gritam "Estado, socorro". E o pior é que não é sem motivo.

Acontece que quando a economia quebra, os primeiros a sofrer são os mais pobres, enquanto as classes mais altas fazem quarentena de geladeira cheia e estoque de papel higiênico.

Eu defendo que todos que possam, evitem sair de casa em respeito aos precisam sair, mas é preciso tomar muito cuidado, porque o pânico nunca foi um bom conselheiro.

Confira:

Herbert Passos Neto

Jornalista. Analista e ativista político.

Comentários