Grandeza em desconfiar: Os chineses como abutres sobrevoam o “moribundo”

"Quem desconfia fica sábio", diz Guimarães Rosa. E quem tem grandeza de espírito é capaz de pôr em dúvida até as suas próprias convicções.

Chineses estão tomando o que é mais estratégico no Brasil. Já compraram vastíssimas extensões de nossas terras, grande parte do setor de energia elétrica, muitas indústrias de alimentos e até grupos de comunicação.

Aliás, a China Medias Group (CMG), órgão da ditadura chinesa, é hoje o "dono oculto" do Grupo Bandeirantes. E já firmou termo de cooperação com a Globo. E até a EBC, pasmem, renovou acordo firmado em 2015 com a CMG.

Bandeirantes e Globo já estão afinando suas linhas editoriais pelo diapasão da CMG, isto é, estão tocando no tom da ditadura chinesa.

Agora, com o desmaio do setor econômico por causa da pandemia, nossas empresas estão perdendo valor de mercado, muitas entrando em colapso. E os chineses, como abutres que sobrevoam o moribundo, só esperam a hora de comprá-las na “bacia das almas” a preço de casca de banana.

Para piorar, os principais caciques da esquerda brasileira são ardorosos defensores da ditadura comunista chinesa, colaboracionistas com o mesmo fanatismo do tal Luís Carlos Prestes que, um dia, teve o peito de dizer: numa guerra entre Brasil e União Soviética, ele atacaria o Brasil.

Não dá para desconfiar? Desgraçadamente, por trás da polêmica sobre a melhor forma de enfrentar a pandemia, existe uma disputa de poder que está se lixando para o sofrimento da população e para o futuro do país.

Tem gente aceitando de bom grado que o Brasil vire colônia da China.

Renato Sant'Ana

Advogado e psicólogo. E-mail do autor: sentinela.rs@uol.com.br

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários