Parecer favorável a extinção do PT aponta que a corrupção perdurou por 14 anos, ininterruptamente

Ler na área do assinante

O documento de lavra do procurador Renato Brill de Góes indica que os atos ilícitos praticados pelo PT tiveram início em meados de 2002, prolongando-se de maneira ininterrupta até 2016, onde calcula-se que o partido abocanhou a extraordinária soma de 1,485 bilhão, através do recebimento de propina.

O parecer aponta ainda que a maior parte dos valores desviados pelo esquema da Petrobras foi endereçado para os cofres do PT.

O esquema abastecia fartamente o partido, como parte estratégica do esquema criminoso de perpetuação no poder.

Diante disso, não há como a Justiça deixar de atender o parecer do Ministério Público Eleitoral em sua cota pela extinção do Partido dos Trabalhadores.

A petição é extremamente contundente.

Em breve, fatalmente o fim do PT será decretado.

Quem viver verá!

da Redação
Ler comentários e comentar