A perigosa escalada totalitária (veja o vídeo)

Governadores e prefeitos tomam medidas totalitárias com aval dos apavorados

Desde que começou a epidemia de coronavírus, uma das coisas que mais chama a atenção é a forma passiva com que milhões de pessoas têm aceitado medidas absurdas, não só de governadores e prefeitos contra a população, mas de autoridades contra Bolsonaro. Em comum entre todas elas está afirmação de que possuem "base científica".

O falso pressuposto por trás de tudo isso é o de que a ciência seria uma forma superior de conhecimento. Logo, quem não segue a orientação de um especialista seria um louco. Essa noção vem do Positivismo, corrente filosófica revolucionária e anti-cristã que chegou ao Brasil no Século IX e se instalou no imaginário popular por falta de referências melhores.

O problema é que os que se justificam "na ciência" mal entendem o que falam. Normalmente, cometem o erro básico de substituir a ciência pela suposta autoridade dos cientistas. Ignoram que autoridade não é critério científico de verificação de teses.

Neste vídeo, falo da ações contra a democracia e contra a dignidade humana. Explico como isso está ligado à meta de enfraquecer a classe média, a única que questiona o establishment, mas que no Brasil é presa fácil do discurso tecnocrático, já foi acometida pelo medo e está abrindo as portas para um regime totalitário sem perceber.

O balão de ensaio está sendo feito na nossa cara, mas uma parte da sociedade está muito ocupada administrando o estoque de papel higiênico.

Confira:

Herbert Passos Neto

Jornalista. Analista e ativista político.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários