OMS sai em defesa da China e rebate críticas de Trump

Nesta quarta-feira, 8, representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS) rebateram as críticas do presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump.

As autoridades negaram que o órgão seja “centrado na China”, como afirmou Trump.

O presidente americano alertou na terça-feira, 7, sobre a idoneidade da organização referente ao coronavírus e principalmente a China.

Trump aproveitou para afirmar que irá ‘avaliar’ os investimentos dos EUA na OMS.

Temendo possíveis cortes, o diretor regional da OMS para a Europa, Hans Kluge, disse em entrevista coletiva, que o atual momento pandêmico não é hora para corte de financiamentos.

Segundo o consultor sênior do diretor-geral da OMS, Bruce Aylward, o trabalho da agência com as autoridades de Pequim era ‘importante’ para entender o coronavírus.

O consultor ainda saiu em defesa da China e afirmou que o país trabalhou duro para identificar e detectar casos precoces da infecção viral e garantiu que essas pessoas não viajassem para tentar conter o surto inicial.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários