Flagrado na mentira, David Uip quer "respeito" de Bolsonaro (veja o vídeo)

O médico David Uip, que coordena o Centro de Contingência de Coronavírus em São Paulo sob o comando do governador João Doria, foi infectado pelo Coronavírus.

Entrevistado pelo apresentador José Luiz Datena, o médico não revelou o que havia utilizado para a cura. Se negou a revelar o nome do medicamento.

Para tanto alegou o seguinte:

“Eu segui regiamente o que me foi prescrito e orientado. Então cabe aos meus médicos falar de terapêutica. Eu não vou falar de terapêutica”.

Uip mentiu descaradamente. Ele foi o seu próprio médico. Parece óbvio que omitiu o uso da hidroxicloroquina porque não quis dar o crédito da cura ao “remédio de Bolsonaro”.

E, vale repetir, mentiu porque ele próprio prescreveu o seu medicamento, a hidroxicloroquina.

Para a cura, David Uip se automedicou com o “remédio de Bolsonaro”, o medicamento que há mais de 40 dias o presidente da República aponta como o mais adequado na cura da praga chinesa.

A receita prescrita vazou na internet.

Agora, o médico promete ir na Justiça, alegando que a privacidade de seu consultório foi invadida.

E pede respeito ao presidente Bolsonaro.

Parece óbvio que o médico deveria se dar ao respeito.

Veja o vídeo:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários