Zambelli destrói Dória e questiona: “Qual o limite do ser humano para ser canalha?” (veja o vídeo)

O governador de São Paulo é verdadeiramente uma figura vil, absolutamente sem escrúpulos.

Não é sem razão que Dória e Lula estão se aproximando. São iguais, ou, pelo menos, se assemelham.

Ontem, no entanto, Dória chegou ao limite da canalhice. Oportunista, narcisista e fanfarrão, disse que foi o seu coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, o médico David Uip, quem sugeriu ao ministro Luiz Henrique Mandetta a distribuição do medicamento na rede pública do país.

O indecente tenta despudoradamente obter méritos que são exclusivos do presidente da República. Todo mundo sabe que é Bolsonaro quem, há mais de 40 dias, aponta a hidroxicloroquina como o medicamento mais adequado para a cura do Coronavírus.

Aliás, o presidente chegou, inclusive, a ser ridicularizado - pela galera que torce para o vírus - pela defesa que vem fazendo do medicamento.

Zambelli tem razão. Dória é mesmo um canalha.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários