Terroristas à solta, nas redações e nas telas

Descobrimos em tempos de Pandemia e de internet expandida que o jornalista desonesto é tão ou mais perigoso que um médico charlatão com um bisturi nas mãos ou um membro do Estado Islâmico empunhando uma metralhadora!

E são tantos - e tão desonestos - que a hidroxicloroquina só será aceita como droga eficaz no combate ao Covid-19 a partir do dia em que o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, for a público declarar que estava enganado sobre a eficácia do medicamento e que na verdade a droga só serve mesmo para combater a malária...

Enquanto ele não fizer isso, a mídia inescrupulosa e os jornalistas desonestos, com ajuda dos falsos epidemiologistas, causarão a morte de milhares de pessoas que teriam encontrado na droga a tábua de salvação!

Dirceu Pio. Jornalista.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários