Está na hora de o povo exigir que parem de fazê-lo de idiota

O Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, vem fazendo uma oposição ferrenha ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, por causa do covid-19.

Óbvio que deve ser apenas coincidência que ele seja do mesmo partido do Governador de SP, João Dória, e do Prefeito da capital de SP, Bruno Covas: PSDB (riso irônico!).

Pois a mídia mainstream noticia que esse prefeito, Arthur Virgílio, vem denunciando que o sistema de saúde da cidade de Manaus entrará em colapso, devido ao grande número de infectados, enquanto o Presidente da República “não leva a pandemia a sério”, ao sair tranquilamente às ruas, o que, segundo esse Prefeito, faz com que as pessoas tentem repetir o ato de Bolsonaro lá em Manaus.

Mas o mais interessante é o que diz o alcaide pessedebista, prosseguindo: ele informa que o SISTEMA FUNERÁRIO da cidade já colapsou, já “quebrou”, devido à grande quantidade de enterros.

Mas sabem quantos morreram em Manaus, como dito nessa notícia que eu li, datada de 10 de abril (sexta-feira), e cujo link deixo ao final?

42! Quarenta e dois!

(Abro um parêntese para dizer que não tinha que morrer nem uma única pessoa por causa do vírus chinês, para que não tenha dúvida sobre minha posição nessa questão).

Com efeito, alguém por favor consegue me explicar como o sistema funerário de uma cidade de mais de 1.000.000 de habitantes, como Manaus, pode entrar em colapso por causa de 42 sepultamentos?

Que tipo de loucura é essa? As pessoas perderam o senso da realidade? Esse prefeito e todos os políticos iguais a ele, como seus colegas de partido, Dória e Covas, são imbecis, que não têm senso de proporção?

Como tratar um prefeito como esse Artur Virgílio, que faz sensacionalismo com mortes para provocar histeria?

O que dizer de um jornalismo como esse da UOL, que diz que 42 enterros em Manaus provocaram o colapso do sistema funerário?

Está na hora de a população exigir que pare de ser tratada como idiota.

Link mencionado no texto: (Clique aqui)

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários