DitaDória avança em SP: Governador trata cidadãos com mais rigidez do que trata criminosos (veja o vídeo)

A escalada autoritária avançou mais um passo. Na última sexta-feira (10/04), o governador João Dória, do Estado de São Paulo, avisou que vai multar e prender pessoas na rua se a adesão à quarentena não subir de 50% para 70%.

Para saber se as pessoas estão em casa, ele monitora smartphones com auxilio das operadoras de telefonia móvel.

Dados de smartphones nunca foram usados para prender criminosos, mas agora serão para prender cidadãos inocentes. Ou seja, enquanto criminosos são soltos aos milhares, o celular do cidadão inocente foi transformado em uma tornozeleira eletrônica por João Dória

Sob o pretexto de salvar vidas, a proto-ditadura estadual já controla o direito de ir e vir, de trabalhar, de culto religioso, de manifestação, de opinião e agora também a posição de cada indivíduo.

Qual é o próximo passo? Invadir residências para prender quem saiu de casa sem permissão? Não estamos longe disso: a Organização Mundial de Saúde já defende a retirada de infectados de suas casas para isolá-los em "um local seguro".

O pior é ver tudo isso sendo tratado por alguns dos maiores jornais do país como se fosse algo aceitável.

Por isso, não se trata de negar os perigos do coronavírus, nem de negar que é necessária a colaboração da sociedade. Trata-se de reconhecer os perigos de aceitar que os cidadãos sejam tratado pelo governo com nem mesmo os criminosos um dia já foram.

Confira:

Herbert Passos Neto

Jornalista. Analista e ativista político.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários