Mulher é agredida por descumprir decreto em SP e Moro alerta sobre ‘abusos’ (veja o vídeo)

Nesta segunda-feira, 13, um vídeo grotesco viralizou na internet.

A gravação mostra a Guarda Civil Municipal da cidade Araraquara, São Paulo, detendo uma senhora de 44 anos de forma bruta, inaceitável e absolutamente ilegal.

A mulher em questão é Silvana Tavares Zavatti, que teve a prisão anunciada após reagir a uma abordagem por descumprimento de um esdrúxulo decreto municipal de quarentena, usando como argumento a pandemia de coronavírus.

Para tentar defender-se das agressões que estava sofrendo a mulher chegou a morder o braço de uma guarda municipal.

Segundo informações, por incrível que pareça, a mulher ainda poderá responder por desacato a autoridade, descumprimento do decreto municipal e, também, por infringir a lei que determina o impedimento de propagação de doença contagiosa no município.

Acredite se quiser.

O vídeo gerou uma grande revolta nas redes e inclusive parece ter chegado ao conhecimento do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Moro em entrevista nesta terça-feira, 14, pediu cuidado às forças de segurança no trato com as pessoas que descumprirem as medidas de isolamento social durante a pandemia que aflige o país.

“As pessoas têm que seguir as orientações necessárias para debelar essa pandemia. E nós temos que tomar cuidado com exageros, com atos que possam configurar algum tipo de abuso. A portaria regula essas situações bastante específicas ali no caso da quarentena”, disse o ministro.

É importante salientar que vítima antes de ser agredida reivindicou que a Constituição lhe garante o direito de ir e vir, portanto o decreto municipal não a poderia proibir.

As medidas extremistas adotadas por mandatários - principalmente no estado de SP - estão afetando diretamente a vida das pessoas.

Araraquara, onde ocorreram os fatos, é administrada por Edinho Silva, do PT.

Confira os vídeos:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários