O vírus é letal, mas a fome também mata

É ponto pacífico o fato de que uma pandemia assola o mundo e ninguém discute a letalidade do vírus chinês.

Assim como na medicina se atesta que um sistema imunológico enfraquecido possibilita o surgimento de doenças oportunistas, na política pode-se constatar que os oportunistas se comportam como germes à espera do enfraquecimento de seu hospedeiro.

No campo econômico, a impressão que se tinha é que o Brasil iria respirar sem aparelhos, até se deparar com a triste realidade de lidar com tantos casos de contaminação.

Não é novidade a informação de que todos os anos há milhares de mortes em decorrência dos surtos de dengue, H1N1, malária e tuberculose.

A diferença é que desta vez a peste chinesa começou pelo topo da pirâmide social.

ATÉ QUANDO?

Uma vez que o corpo social se viu enfraquecido por esta pandemia, algumas comorbidades ressurgiram de forma ainda mais violenta.

Trata-se da tirania em potencial de algumas autoridades, dentre estas governadores, prefeitos, juízes e procuradores. Sob o pretexto de proteger a saúde do povo, uma série de medidas restritivas foram tomadas a fim de que as pessoas pudessem permanecer confinadas em suas casas.

A princípio tal iniciativa parecia ser boa, mas o tempo tem mostrado que era apenas uma estratégia política para adoecer o corpo social privando-o de sustento econômico.

Por quanto tempo a economia de um país pode se manter saudável com quarenta milhões de trabalhadores informais que estão impedidos de exercerem suas atividades?

Por quanto tempo as famílias suportarão a clausura, com contas vencidas e falta de comida?

PROTODITADURA

Os defensores do “fica em casa” acusam de insensível e genocida quem contesta o pânico disseminado pela mídia, que também se vale do oportunismo para manipular e desinformar.

As emissoras de televisão querem que as pessoas em casa lhes garanta a audiência requerida por parte de grandes anunciantes.

Somente os progressistas, de viés esquerdista ou liberal, torcem para o Brasil parar. Dessa forma uma nova oportunidade surgirá e o poder retornará para os que pretendem fazer desse país uma Venezuela.

Os entusiastas do bolivarianismo já não escondem mais seus planos, de modo que protoditadores têm se manifestado na pele de alguns prefeitos, governadores e juízes.

Corta o coração ver ambulantes tendo suas mercadorias confiscadas, táxis rebocados, comércios fechados por ordem de quem se elegeu com a promessa de atender a vontade do povo.

Da mesma forma causa indignação quando se vê que o ativismo judicial trabalha a todo vapor para impedir que decretos presidenciais sejam validados. Nunca se viu tanta tirania travestida de democracia.

Qualquer pessoa responsável defende que medidas sejam tomadas para a preservação da vida do corpo social, porém é inaceitável que a fome de poder dos tiranos produza miséria, fome e morte dos membros mais fracos desse corpo.

(Texto de autoria do Professor Delmo Fonseca)

Publicado originalmente no blog do autor.

Conheça o blog do autor: Clique aqui

Comentários