Tá Liberado, aperto de mão, abraço, aglomeração, beijo e cantoria. E abrir os comércios para trabalhar? NÃO! (Veja o Vídeo)

A que ponto chegamos? O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, ferrenho defensor do isolamento e distanciamento social, foi só deixar de ser o titular da pasta do Ministério da Saúde que já se esqueceu do que pregava até ontem ou simplesmente pode deixar de fingir que se importava realmente com a população.

Ontem, logo após a coletiva de imprensa de despedida de Mandetta, no fim da tarde, pouco antes dele ir para casa o ex-ministro foi homenageado pela; “A melhor voz do ministério” (palavras do próprio ex-ministro), juntamente de mais uns dez a doze servidores, que embalados por “O Que é, O Que É”, de Gonzaguinha fizeram uma pequena festinha de despedida para o ex-ministro.

Não que a cena não seja uma cena legal de se ver. Um ex-chefe deixando o cargo e sendo homenageado pela sua equipe é bem legal, eu mesmo já fui homenageado assim por equipes de lugares onde trabalhei e fiquei muito emocionado e contente por ter deixado boa impressão e amigos por onde passei, porém, eu nunca saí de um emprego onde eu tivesse que pregar uma coisa e fazer outra.

Sempre fui fiel aos meus princípios e as minhas decisões, estando elas certas ou erradas.

Por digo isto? Durante todo este período sombrio que estamos atravessando, o ex-ministro Mandetta, foi muito efusivo em sua defesa ao isolamento e distanciamento social, alegando que uma distância mínima teria de ser adotada por todos nós, inclusive o isolamento social para não disseminarmos o vírus a assim não contribuirmos para o aumento a pandemia.

Pois bem senhor ex-ministro, não é isto que vimos no vídeo abaixo.

O que vemos é aglomeração, cantoria, aperto de mãos, abraços, tudo dentro de uma sala pequena. com pessoas lado a lado, respirando, gotejando (pela cantoria) e fazendo tudo o mais que é necessário para conseguir espalhar o danado do Coronavirus.

A minha dúvida é a seguinte: Afinal estas pessoas, que estavam trabalhando em seus gabinetes, depois da festinha foram colocadas em quarentena em isolamento social em salas no ministério e lá permanecerão por quatorze dias?

Ou irão paras as ruas, para as suas casas estar com outras pessoas, que poderão ser submetidas ao contagio por conta da necessidade da superexposição do senhor Super ex-ministro.

E agora Mandetta? O que vai ser destas pessoas? Chego ao ponto de apelar e reproduzir uma mensagem que recebi em minhas redes sociais com o tal vídeo.

“Gozado! Agora que o super Mandetta, não é mais ministro da saúde. Pode.. aglomeração, abraçar, falar de perto, cantar, gotejar, cuspir, vomitar na cara dos outros...acho que agora a máscara caiu!”

E ai senhor Super ex-ministro?

Renato Codeco. Contador. Formado em Matemática. MBA em Finanças, Auditoria e Controladoria pela FGV.

Veja o vídeo:

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários