Em nome do emprego, "dobradinha" entre Lewandowski e sindicatos é derrotada no plenário do STF

A decisão medíocre do ministro Ricardo Lewandowski, que havia garantido aos sindicatos o poder de rever acordos individuais entre trabalhadores e empresas, foi derrubada nesta sexta-feira (17) pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF).

Uma liminar do ministro permitia que os sindicatos intervissem em acordos para redução da jornada ou suspensão do contrato de trabalho durante o período de pandemia.

A pelegada da CUT e demais sindicatos estava acharcando empregadores e empregados para “intermediar” as negociações.

O resultado pró-emprego foi 7 a 3.

Inacreditavelmente, dois ministros ainda acompanharam o voto vencido. Edson Fachin e Rosa Weber.

Os 7 ministros que votaram para derrubar a liminar, consideraram que, caso os acordos fossem submetidos aos sindicatos, as empresas acabariam optando pela demissão.

Tiveram juízo, os supremos juízes.

da Redação

Comentários