O movimento de “Resistência” joga todas as cartas na mesa

Enquanto uns se chocam com a fala de Jair Bolsonaro na manifestação (porque preferem um presidente sofisticado), os opositores já receberam o recado - Todas as opções estão na mesa e não há ninguém ACOVARDADO no governo, como eles tentaram te convencer!

A oposição tem uma única opção, derrubar o presidente para continuar sobrevivendo politicamente até o final deste mandato (porque em 2022, não se elegem mais).

Guardem as siglas e os nomes, aqui de Brasília e de suas cidades, o resto deixem que o próprio jogo político se encarrega de administrar.

Já viram que não dá pra dar poder nem de vereança pra nenhum deles né? Viram o estrago que fazem com um pouquinho de poder?

Lá no Sul falam assim: Se grudam nos cargos igual merda em chinelo!

Mas não é só no Brasil que temos as esquerdas engessando os líderes eleitos para poderem voltar aos cargos. É um fenômeno mundial que conta com instituições importantíssimas, mas eles não têm o essencial: VOCÊ!

Quer ajudar o país? Então cuide da tua opinião e não se deixe levar pelo desejo de usar roupas branquinhas e perfumadas enquanto estamos nos arrastando em pleno combate!

Não sabia que seria assim?

Você achou que o movimento resistência era o que? Um grupo de teatro?

Não seja um aliado de Maia, Alcolumbre, Doria, Witzel, Lula, Zé Dirceu, Maria do Rosário, PT, PSOL, Ciro Gomes, FHC, e toda a corja, só porque você precisa sustentar teu discurso feito anteriormente e está sem graça em mudar de opinião, ou ainda, é mais sensível ao jeito agressivo do teu presidente, afinal, ele não é um bailarino clássico, é um capitão do exército em plena guerra!

Repito: Esse é um governo de Transição e não de coalizão!

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários