assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Defesa de Lula tenta adiar julgamento de recurso no TRF-4 e recebe nova lição de Gebran Neto

Ler na área do assinante

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, patrocinada pelo advogado Cristiano Zanin, tentou adiar o julgamento de um Embargos de Declaração no processo do sítio de Atibaia, claramente com fins meramente procrastinatórios. Foi barrada.

O meliante petista foi condenado a 17 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O julgamento virtual foi marcado na última quarta-feira, 15, e deve ocorrer entre os dias 27 de abril e 6 de maio, encerrando o caso em segunda instância.

Para tentar adiar, Zanin alegou que o julgamento deveria ser presencial, para que os advogados pudessem participar.

O desembargador João Pedro Gebran Neto, em seu despacho denegatório, ensinou o abobalhado advogado que no julgamento de Embargos de Declaração não há necessidade da presença de advogados, pois para esse tipo de recurso não há sustentação oral.

O recurso de Embargos de Declaração é utilizado tão somente para esclarecer pontos do acórdão.

Mesmo assim, o magistrado ainda esclareceu Zanin, que, caso pretendesse, poderia junta memoriais por escrito, pois o sistema eletrônico do TRF-4 encontra-se em pleno funcionamento.

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários