Ativismo judiciário descarado! (veja o vídeo)

A República está balançando.

De todas as formas uma elite aristocrática medieval quer impedir o regime presidencialista de funcionar.

Ora articulando junto ao Congresso Nacional. Ora através de um escandaloso ativismo judiciário.

A estrutura não para de funcionar.

A decisão do ministro Alexandre de Moraes de impedir a nomeação do Delegado Geral da Polícia Federal é um despropósito na história judiciária brasileira.

O nomeado tem uma ficha exemplar, sem nenhuma linha que o desabone sob o ponto de vista técnico, normativo ou ético. Mas é amigo desse ou daquele. Todos somos amigos de alguém. Queriam o quê? Que nomeasse um inimigo?

Alexandre de Moraes, por exemplo, é amigo e do convívio pessoal de Fernando Henrique Cardoso, de Geraldo Alckmin e de João Dória.

E foi nomeado por Temer, também outro "quatrocentão" paulista.

Esses, junto com Celso Mello (o ministro das "arcadas") querem proclamar novamente a república de São Paulo e mudar o regime presidencialista.

Essa gente que se acha a casta acadêmica do país, não engole e não respeitam a vitória de Jair Bolsonaro nas urnas.

Estão articulados e não vão deixar o governo governar.

Estão colocando a democracia em jogo.

Vão acabar pondo fogo no Brasil, levando a nação para um conflito sem voltas.

E o lado cômico disso tudo: notificação por WhatsApp.

Vou peticionar daqui para frente, pelo aplicativo.

Veja o vídeo:

Luiz Carlos Nemetz

Advogado membro do Conselho Gestor da Nemetz, Kuhnen, Dalmarco & Pamplona Novaes, professor, autor de obras na área do direito e literárias e conferencista.
@LCNemetz

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários