assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

A saída de Moro e o gabinete de fake news da "Peppa" (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Jean Wyllys e a tentativa de assassinato de Bolsonaro, Joice e os perfis fakes, a saída de Moro, as atitudes ditatoriais de governadores e prefeitos... As últimas semanas têm sido muito agitadas na política nacional, e foi sobre esses acontecimentos que o deputado Carlos Jordy (PSL-RJ) conversou com a equipe da TV Jornal da Cidade Online, em Brasília. Confira alguns destaques da entrevista:

“Muitas pessoas se preocupam, ou tentam fazer com que a grande preocupação seja quem mandou matar Marielle, mas quem mandou matar Bolsonaro, que hoje é nosso presidente, acho que é de maior importância ainda... porque é óbvio que havia interesses naquela tentativa de assassinato.”

“Na verdade, é o gabinete da Peppa. O que tiramos de lição de tudo isso é que Joice e seu grupo definem que, aqueles que fazem perfis falsos, que são a favor deles, e que são contra o governo, são perfis legítimos, legais e autorizados. E aqueles que fazem perfis em defesa do governo, o povão, as tias do Zap, contra eles, são a milícia digital e o gabinete do ódio – faça o que eu digo, não faça o que eu faço.”

“Não imaginava que Moro tivesse esse desvio de caráter, não. Ele demonstrava uma relação de amizade muito grande com o presidente. Ele sair dessa forma faz questionar seu caráter e seu trabalho.”

“[Os governadores e prefeitos] estão fazendo verdadeiros atos ditatoriais, que prejudicam nossa economia, os trabalhadores, todo o sistema, e depois querem colocar a faca no pescoço do governo federal, pedindo recursos. É um verdadeiro absurdo, estão fazendo com que as polícias e guardas municipais ajam como se fossem suas guardas pretorianas.”

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários