Lacombe desmascara atitudes do STF: “Toffoli era advogado da CUT e do PT” (veja o vídeo)

Na tarde desta quinta-feira, 30, durante o programa ‘Aqui na Band’ da TV Bandeirantes, o jornalista e apresentador Luís Ernesto Lacombe, recebeu a deputada federal, Carla Zambelli e falou sobre as estranhas medidas tomadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Lacombe mostrou um conhecimento muito amplo sobre o Supremo, criticou o Tribunal, e colocou em dúvida o ‘merecimento’ do cargo de Dias Toffoli, atual presidente da corte.

Enquanto Zambelli falava sobre sua sugestão de indicação do ex-ministro Sérgio Moro, para ser o próximo ministro do Supremo, durante uma conversa revelada por print, quando o jornalista relembrou o passado 'escondido' de Toffoli.

“Nós temos o exemplo do Dias Toffoli, que foi advogado da CUT, advogado do PT, foi reprovado duas vezes em concursos públicos para juiz e foi nomeado ao STF”, detonou Lacombe.

Falando sobre as decisões autoritárias do Supremo, como a do ministro Alexandre de Moraes, que interferiu na nomeação do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, na qual indicava Alexandre Ramagem para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal (PF), Zambelli citou o caso do jornalista Allan dos Santos do ‘Terça Livre’, que também estava sofrendo com 'censuras' do Supremo.

Lacombe relembrou o famoso caso revelado pela operação Lava Jato, em que Marcelo Odebrecht afirmou que o “amigo do amigo do meu pai”, era, de fato, Dias Toffoli.

“A gente tem que lembrar que o STF, naquela história do ‘amigo do amigo do meu pai’, quando Marcelo Odebrecht soltou que seria o Dias Toffoli, o STF censurou a revista eletrônica Crusoé, por conta da matéria que contava essa história, era um fato, havia um depoimento do Marcelo Odebrecht”, disse o apresentador.

E finalizou:

“Então o STF tem tido algumas atitudes que nos fazem pensar.”

Confira:

da Redação

Comentários