Constantino detona Vera: “Símbolo desse jornalismo militante que finge ser imparcial enquanto defende o esquerdismo"

Nesta quinta-feira, 30, Rodrigo Constantino detonou Vera Magalhães, após a mesma bloqueá-lo nas redes sociais e fazer fortes acusações.

Em uma série de publicações, Vera tentou justificar o motivo pelo qual iria bloquear seu colega de profissão.

“O Rodrigo Constantino, com quem dividi a bancada do ‘3 em 1’ por alguns meses, resolveu me stalkear no Twitter. [...] Passei tudo isso a um advogado, que vai notificar Constantino para que pare com o que é assédio direcionado. Um assédio que agora virou ameaça de rua”, escreveu a jornalista.

Segundo Vera, Constantino ‘claramente’ busca aumentar sua relevância e seu número de seguidores com a sua suposta ‘perseguição’ e por consequência atrai o “chorume dos violentos bolsonaristas para o meu perfil”.

Vera Magalhães ainda afirmou que encomendou um levantamento das publicações de Constantino contra ela.

“Seguem as conclusões: 35 menções diretas a “Vera” 15 menções a "Verinha" 50 tuítes mencionando diretamente a conta ‘veramagalhaes’ 100 citações no total, somente em março”, disse.

A jornalista ainda vitimizou-se dizendo que resistiu até hoje aos inúmeros conselhos de amigos, advogados e seguidores para bloquear Rodrigo Constantino.

“Mas esses amigos apontam que:
1. Ele busca seguidores às minhas custas
2. Atrai lixo da esgotosfera para a minha página
3. Me coloca em debates com amigos, ex-amigos ou pessoas de quem ele quer ser amigo e não querem papo com ele, o que deveria tratar em terapia”, afirmou Vera.

E finalizou dizendo: “Tchau, querido. Vá ser infeliz e se enterrar sozinho.”

Rodrigo Constantino não perdoou a atitude leviana da jornalista e a respondeu prontamente:

“Stalker? Por que ela? Simples: virou um símbolo desse jornalismo militante que finge ser imparcial enquanto defende o esquerdismo. Ainda se disse liberal, aí tenho obrigação mesmo de desmascarar, como presidente do IL (Instituto Liberal). Por fim, dividiu a bancada do programa comigo. Ao expor sua hipocrisia ou militância, eu estava desnudando a patota toda”, detonou Constantino.

O jornalista ainda salientou que também criticou vários outros também, não apenas Vera Magalhães. Segundo Constantino, ele faz esse trabalho de "media watch" faz tempo.

Sobre o número de citações a sua ‘colega’, Constantino foi certeiro:

“No mais, 100 citações? Tá pouco! Prova de que nem acompanho tanto. Ela fala várias besteiras POR DIA! Eles não tratam todos os defensores do governo de GADO? Pois então?! Existe o GADO dos "radicais de centro", e são todos muito parecidos, quase indistinguíveis. Aí você escolhe uma do rebanho e pronto: expôs a manada toda!”, destruiu.

Para finalizar, Constantino explicou ele e Vera tem "amigos" em comum.

“Eles sempre souberam que essa patota era corporativista e de esquerda. Mas estão com tanto ódio de Bolsonaro que se tornaram "veretes" e passaram a bajular a moça. Aí foi demais pra mim…”, finalizou o jornalista.

Confira as publicações de Vera Magalhães:

Confira a resposta de Rodrigo Constantino:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários