Depoimento de renomado consultor e conferencista revela o caráter de Carla Zambelli

Assim que as mensagens de WhatsApp trocadas entre Sérgio Moro e Carla Zambelli foram tornadas públicas, uma voz respeitável saiu em defesa da ilustre e aguerrida deputada.

Stephen Charles Kanitz, consultor de empresas e conferencista brasileiro, mestre em Administração de Empresas da Harvard Business School e bacharel em Contabilidade pela Universidade de São Paulo.

Um homem conhecido e respeitado e um profissional extremamente conceituado.

Stephen Kanitz revela que Carla, assim que iniciou sua participação em movimentos populares, o considerava um “guru”.

“Ficamos amigos e eu a orientava a escolher suas batalhas”.

Foi então que Stephen teve um grave problema de saúde. Hospitalizado, certa feita, conta ele, recebeu no hospital a visita de Carla acompanhada de seus três médicos.

Leia o relato abaixo e saiba o que aconteceu:

“Primeiro devo confessar que eu amo a Carla Zambelli, por algo que ela fez para mim que vou revelar aqui.
Fiquei chocado com a insinuação do Moro de que ela estava querendo ‘comprá-lo’.
Carla é uma simples deputada, que não tinha poder de ‘vender’ nada, só conhecia muito bem os dois e inconformada queria ajudar.
Cinco anos atrás conheci a Carla, que me considerava um guru.
Gostei dela, mulher inteligente, trabalhou com auditora, entendia de administração, queria implantar uma administração responsável das nações.
Ficamos amigos e eu a orientava ‘escolher suas batalhas’, ela que queria resolver todos os problemas do Brasil.
Quando eu estava fazendo diálise no Hospital Albert Einstein ela me visitou, mas veio acompanhada dos meus três médicos.
‘Você conhece essa moça?’
‘Claro, ela é a Carla Zambelli.’
‘Ela veio oferecer um rim para você, por isso achamos que você precisaria ouvir essa conversa.’
Essa é a Carla, uma moça do bem, querendo sempre ajudar os outros, mesmo com sacrifício próprio.
Ela vai longe, me orgulho de tê-la como amiga, e felizmente ela continua firme com dois rins.
Eu chorei e agradeci.
Nunca um amigo ou amiga se ofereceu a fazer tanto por mim.”
da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários