MBL é flagrado em aulinha de ódio e preconceito

Em live realizada no domingo (03) à noite, flagramos o MBL protagonizando um verdadeiro show de horrores e ignorância política, para não dizer mau-caratismo.

Só quem recebia o link podia participar da reunião ‘secreta’ voltada para membros do grupo.

Renan Santos, um abestalhado líder do MBL, deu uma aulinha de ódio. O comportamento dele na live levanta dúvidas que só poderiam ser sanadas com exames toxicológicos ou neurológicos.

Mentiras e narrativas como armas de ataque

O MBL descarta os avanços econômicos do governo Bolsonaro, esquece (ou finge que esquece) que o Brasil vem de uma recessão provocada pelos crimes de corrupção realizados durante o longo período de lulopetismo – e também não leva em conta a crise que afeta o mundo todo, não apenas o Brasil, por conta da pandemia de coronavírus.

Liberais de boutique?

Para o MBL, entrar na OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) agora é detalhe, a prioridade é tirar Bolsonaro do poder. Com isso, o MBL deixa claro que é uma questão ideológica, que não querem a agenda de Paulo Guedes, que é um liberal de fato.

Lula e Zé Dirceu enterrados de véspera

Renan Santos, durante a live ‘secreta’, afirmou que a esquerda está enfraquecida – caberia a eles a responsabilidade de ser a nova esquerda!

Eles ignoram que o PT tem o maior número de deputados federais em exercício na Câmara (53). E que o partido governa três estados: Bahia (Rui Costa), Piauí (Wellington Dias) e Ceará (Camilo Santana). Sem contar que PSOL, PDT e PCdoB são braços da esquerda também, todos pertencentes ao Foro de São Paulo. Eles tiveram 16 anos para aparelhar as instituições, incluindo boa parte do judiciário.

Deboche contra cristãos

Vale lembrar que esse mesmo Renan Santos, há pouco tempo, em vídeo do MBL aberto ao público, zombou de cristãos que oravam pelo Brasil, chamando-os de ‘zumbis’.

O que defende o MBL?

O MBL surgiu de forma promissora na política, lutando contra o lulopetismo, mas já há algum tempo as máscaras vêm caindo. Eles não são de direita, não são conservadores, patriotas, ou liberais, não são absolutamente nada, parecem defender apenas os interesses de velhos políticos e suas capitanias hereditárias.

Detalhe importante: o MBL propaga ter derrubado, sozinho, a presidente Dilma Rousseff. A dúvida é se isso é ignorância ou desonestidade. De qualquer forma, a verdade é que o MBL não engana mais ninguém. Isso é um fato. O movimento derreteu,

Aliás, pelo que vimos na live, este sim seria um verdadeiro 'gabinete do ódio'.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários