Após críticas da esquerda ao Enem 2020, Weintraub detona: “As eleições de outubro não querem cancelar”

Nesta segunda-feira, 4, o Ministério da Educação lançou um vídeo motivacional aos estudantes que irão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020, previsto para acontecer em novembro.

As inscrições estarão abertas a partir do dia 11 ao dia 22 de maio.

Confira o vídeo do MEC:

Entretanto, como sempre acontece, políticos de esquerda manifestaram-se contra a o Governo Federal e a execução do Enem neste ano, usando como argumento de que a pandemia de coronavírus pode atrapalhar os estudantes.

“Essa nova propaganda do Enem é um tapa na cara dos estudantes carentes que não tem computador e internet em casa pra estudar à distância. Manter a data da prova é privilegiar os filhos dos mais ricos e aumentar a desigualdade no acesso às vagas. Lutaremos pelo adiamento do exame!”, escreveu a petista Gleisi Hoffmann, em suas redes sociais.

Confira:

“Se virem. É isso que o governo Bolsonaro está dizendo aos estudantes pobres ao anunciar que manterá a data do Enem. Milhões desses alunos não têm acesso à internet ou estão sem aulas na rede pública. A competição será ainda mais desigual. Não é justo. O exame tem que ser adiado”, escreveu o psolista Marcelo Freixo também em suas redes sociais.

Confira:

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, não perdoou a hipocrisia da esquerda e escancarou:

“Políticos de esquerda querem 'adiar' o ENEM, que será lá em NOVEMBRO. Adiar para Março? Abril? Na prática, perde-se o ano. Eles querem é acabar com as expectativas de 5.000.000 de brasileiros. E as eleições municipais de OUTUBRO, com o fundão eleitoral? Vamos cancelar? Aí não!”, detonou Weintraub.

O ministro ressaltou que foram quatro presidentes eleitos pelo PT e mais dois se contarmos a era ‘Fernando Henrique Cardoso’, sendo que atualmente a maioria dos governadores é de esquerda. Após isso, indagou:

“A escola pública de Paulo Freire não é boa? Não fazer o ENEM resultará em menos médicos, enfermeiros, etc.”

Weintraub ainda disse que um dos motivos da esquerda estar pedindo o cancelamento do Enem é o argumento da “falta da internet”.

“E quem não tinha em 2015, 16? Demos recursos para as escolas terem internet. Fizeram a quarentena. Sugestão: Com 50% do fundo eleitoral TODOS os estudantes pobres terão internet em casa”, disse o ministro.

E finalizou incentivando a todos:

“NÃO DESISTAM, ESTUDEM!”

Confira as publicações de Abraham Weintraub:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários