Covas, o sonso, sobre rodizio obrigatório em SP: "As pessoas terão que se reorganizar" (veja o vídeo)

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, ordenou na última semana o fechamento da principais avenidas da capital paulista. Mais uma atitude insana, irresponsável e sem qualquer planejamento. Desistiu no dia seguinte, após causar um enorme engarrafamento que atrapalhou ainda mais a vida das pessoas, obstruiu serviços essenciais e impediu o trânsito até de ambulâncias.

Incansável em sua sina maldita, a nova ação de Covas é o rodízio de carros.

Segundo o prefeito, todas as medidas são para ajudar no combate ao coronavírus e diminuir a disseminação da doença.

A nova medida está recebendo crítica extremamente pertinentes, pois irá superlotar o transporte público de pessoas que necessitam trabalhar, como ônibus, trem, metrô. Além é claro, de praticamente decretar o fim do difícil trabalho dos motoristas de aplicativo em meio a pandemia.

Comprovando que não está nem ao menos preocupado com a absurda decisão, neste sábado, 9, em entrevista, Covas disparou:

“As pessoas terão que se reorganizar. Causa um desconforto.”

O prefeito ainda salientou que a medida será para um “bem maior”.

As regras do novo rodízio começam a valer nesta segunda-feira, 11.

A restrição valerá no sistema ‘dia sim, dia não’, alternadamente.

Confira:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários