'Poesia é da Hora', resistência e resiliência levando a poesia para o povo de rua de São Paulo

No dia 13/02 sábado às 14h30, o 'Coletivo Poesia' apresenta a 39ª edição do Sarau 'Poesia é da hora', versão itinerante. 
Em fevereiro será na Maloca, Brás, São Paulo, onde o grupo já é acostumado a 'bater cartão'. 
De qualquer forma, a ideia do 'Coletivo Poesia' para 2016 é 'dar um rolê por aí', 'itinerar' um pouco. 
Pra quem não conhece, o grupo faz sarau com o povo de rua, mesclando artes, trocando conhecimentos e interação social. 
Pra quem já conhece, anota na agenda, e venha somar com essa turma fantástica. O mic é aberto. 
Atrações do sarau Poesia é da hora:
Pocket Show com a banda Matéria Rima (Diadema):
O Matéria Rima é um grupo nascido da Cultura Hip Hop, mas que ganhou fôlego no berço da Educação. Foi fundado em 2002 pelo artista e MC Joul. Membros: Joul/Sasquat/Nicolas Mc/Dj Meio Kilo. Recentemente, em 2015, ganhou na categoria nacional o 11º Prêmio Itaú Unicef, ficando entre os 32 vencedores de um total de 1.947 inscrições. O grupo já tinha vencido a etapa paulista. Desde seu surgimento, o Matéria Rima busca incluir elementos do hip hop nas ferramentas pedagógicas de apoio ao professor. São utilizados rap (ritmo e poesia), grafite (a arte de compor e dimensionar imagens), dança de rua (postura corporal,
lateralidade, força da composição do grupo) e discotecagem (DJ, musicalização do ritmo urbano).
Contato da banda: contato.materiarima@gmail.com
Exposição fotográfica com Carol Zinha
Exposição com algumas fotografias selecionadas do último sarau Poesia é da hora (janeiro). Após o término do sarau, os convidados que se identificarem com as fotografias, podem levá-las.
Durante o sarau, será feita uma leitura dos eventos diversos que acontecem na cidade. A responsável por transmitir essas informações para o público será a poeta Ana Paula (Mauá), que também apresentará o sarau ao lado de Marah Mends. Ana Paula é autora do livro de poemas: Súplica de um servo.
Troféu “Mina da hora”
Apresentação Carol Zinha. Não, não é nenhum concurso de beleza. Esse momento será uma homenagem simbólica (entrega de troféu e leitura da biografia) a uma mulher guerreira que a beleza maior é o seu talento, o exemplo, sua luta e resistência. Quem é essa mulher? Surpreeeeeeeesa! Lembrando que a cada cinco minutos uma mulher é agredida no Brasil e o sarau Poesia é da hora, em cada edição (fevereiro a dezembro 2016), irá homenagear uma guerreira. Pode ser uma dona de casa, uma ativista, uma poeta, uma escritora, uma mulher em situação de rua, uma artista, uma estudante, enfim, a missão em escolher essa mulher estará nas mãos de Carol Zinha.
Artesanatos com Otávio Alexandre e Cristina Lázaro.
Poesias com Tom Boa Vida e Robson Pereira.

Serviço:
Organização e produção: Coletivo Poesia é da hora.
Apresentação do sarau: Marah Mends e Ana Paula.
Filmagem: Nicanor Jacinto.
Som: Henrique José.
Apoios: CATSO (Coletivo Autônomo dos Trabalhadores Sociais)
Proac-Saraus.
Local: Av. Alcântara Machado, 888 – Brás – São Paulo.
Horário: Das 14h30 às 16h30.
Contato: poesiaedahora@gmail.com
Blog: http://poesiaedahoramano.blogspot.com.br/ 
Página Face: Poesia é da hora, mano.
O sarau Poesia é da hora completa 4 anos de existência, resistência e resiliência em fevereiro de 2016. É um dos poucos saraus de São Paulo (senão o único) que o público alvo é a pessoa em situação de rua. O projeto tem como objetivo, incentivar a leitura, a produção autoral e fazer do gênero literário "poesia", arte inclusiva em locais inusitados. Os saraus intercalam-se mensalmente entre Tenda de Convivência Barra Funda e Tenda de Convivência Alcântara Machado.
da Redação

Veja alguns vídeos com momentos do 'Poesia é da Hora":

                            https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Cultura