500 contra Uma: Força Regina!

“Ela não nos representa”!!

Gritaram, em uníssono, neste nove de maio, através de um manifesto, artistas, intelectuais, jornalistas, produtores culturais, entre outras personalidades do país contra Regina Duarte, Secretaria de Cultura. Eram mais de 500. Regina, que passou a vida inteira no meio artístico, poderia ter usado as palavras de Buda e para responder aos que dela reclamavam:

"É mais fácil ver os erros dos outros que os próprios; é muito difícil enxergar os próprios defeitos. Espalham-se os defeitos dos outros como palha ao vento, mas escondem-se os próprios erros como um jogador trapaceiro."

E continuavam gritando palavras de ordem e queriam demissão, diziam:

“- Fazemos parte da maioria de brasileiros que não tolera os crimes cometidos por qualquer governo, que repudia a corrupção e a tortura e que não deseja a volta da ditadura militar.”

Palavras lindas! Seriam verdadeiras? Esses 500, todos eles, são admiradores de Che Guevara. Já desfilaram ostentando no peito sua foto. Che foi um assassino cruel que fuzilou opositores, odiava negros e prendeu homossexuais em campos de concentração. Em 1964, Na ONU, Che Guevara, que tinha o apelido de “porco fedorento”, porque nunca tomava banho, discursou e seu discurso está no “youtube” para qualquer um checar. Disse ele, ao ser acusado de haver fuzilamentos em Cuba:

“Fuzilamentos? Sim, fuzilamos e continuaremos fuzilando sempre que necessário. Nossa luta é uma luta dedicada à morte”.

Ainda hoje o povo Cubano é esmagado pelas botas tirânicas dos irmãos Castro e jamais se ouviu de qualquer um desses 500 valentes artistas uma única palavra contra os crimes horríveis praticados naquele país.

E gritaram ainda mais alto os arautos do bem dizendo:

“- Fazemos parte da maioria que não aceita os ataques reiterados à arte, à ciência e à imprensa, e que não admite a destruição do setor cultural ou qualquer ameaça à liberdade de expressão.”

Palavras belas! Seriam corretas? Esses 500 fantoches da esquerda imolam a coerência e os fatos, mas eles estão documentados. “Conheça os escândalos da Lei Rouanet”, o texto está no site JusBrasil e lá estão listados 12 patrocínios bizarros para artistas renomados, eventos de luxo e até um caso de aprovação sem conhecimento do artista. Eis o resumo MILIONÁRIO:

1) O Vilão da República – R$ 1,5 milhão/ Filme: A vida de José Dirceu.

2) DVD de MC Guimê – R$ 516 mil.

3) O Mundo Precisa de Poesia – R$ 1,3 milhão/Produção: Maria Bethânia.

4) Turnê Luan Santana: Nosso Tempo é Hoje – R$ 4,1 milhões.

5) Turnê Detonautas – R$ 1 milhão/Produção: Detonautas .

6) Shows Cláudia Leitte – R$ 5,8 milhões.

7) Filme Brizola, Tempos de Luta e exposição R$ 1,9 milhão.

8) Peppa Pig – R$ 1,7 milhão/Teatro Infantil.

9) Concertos aprovados sem o conhecimento do maestro João Carlos Martins: R$ 25 milhões/Produção: Rannavi.

10) Painel Artístico Club A São Paulo – R$ 5,7 milhões/Produção: ZKT Restaurante, Bar, Teatro, Buffet e Eventos Ltda (Club A).

11) Shrek, O Musical e Turnê – R$ 17,8 milhões.

12) Cirque Du Soleil – R$ 9,4 milhões.

“Ela não nos representa!”.

O grito da canalha soou forte. Realmente, Regina não representa essa classe. Representa a outra, a dos artistas menores, pobres e com pouca visibilidade, que precisam de patrocínio. Eles se identificaram, Regina. Fizeram um favor a você! Você está livre. Livre! Aproveite e faça o trabalho que você sempre sonhou. Eles não te representam, nem a mim e nem ao resto do país. Revitalize a arte, pois as ratazanas que estavam com as duas mãos em cima do dinheiro da cultura, pertencente aos artistas sem recursos, se identificaram.

Força Regina!

Carlos Sampaio. Professor. Pós-graduação em “Língua Portuguesa com Ênfase em Produção Textual”. Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários