O STF tem que respeitar os militares, diz general (Veja o vídeo)

Em entrevista exclusiva à TV Jornal da Cidade Online, General Girão, deputado federal pelo PSL-RN, abordou diversos temas importantes da política nacional, como o desrespeito do STF aos militares e à Constituição Federal; punições mais severas para quem comete crimes durante a pandemia; as recentes mudanças na Polícia Federal, entre outros assuntos. Confira alguns destaques:

‘Condução coercitiva ou debaixo de vara’

“Infelizmente, essa autoridade do Supremo Tribunal Federal, que eu prefiro não falar o nome, não tem formação militar, não sabe o que é ser um militar, o militar jura defender a Pátria com o sacrifício da própria vida. O compromisso com a verdade é um dos nossos compromissos basilares. O Supremo não usou esses termos quando ouviu bandidos que roubaram o Brasil nos últimos 30 anos. Se ele quer ser respeitado como ministro do Supremo Tribunal Federal, ele precisa respeitar os militares das Forças Armadas.”

Punição mais severa para criminosos que atuam na pandemia

“Eu e minha equipe estamos trabalhando em um projeto de lei que possa fazer o agravamento do crime se for cometido em momento de pandemia. Deveríamos ter pessoas honestas e que agissem de boa fé, e não má fé, ocupando cargos executivos, até mesmo no legislativo. Infelizmente temos os dois lados também, algumas pessoas estão usando da má fé, oferecendo vendas de produtos voltados para o enfrentamento à COVID-19, e essas pessoas ou empresas não existem, e os gestores que estão fazendo a aquisição, não vão ou não mandam ninguém verificar se a empresa existe. Vai faltar cadeia para os crimes que estão sendo cometidos.”

Os efeitos das mudanças na Polícia Federal

“Há quanto tempo não existe uma ação, daquelas operações que ocorriam dentro da Operação Lava Jato? Este ano não teve nenhuma. Ano passado, se não me falha a memória, não aconteceu nenhuma nos últimos quatro ou cinco meses do ano. Significa que houve alguma interrupção nesse sistema que nós esperamos, como brasileiros, que passe a limpo a última gota da verdade que precisamos saber.”

Médicos cubanos ao invés de investimento em nossos profissionais

“O SUS deixou de ser bem aquinhoado com equipamentos e pessoal por falha de gestão de governos nesses últimos 20, 30 anos. Infelizmente, nossos hospitais não estavam bem equipados. Esses governos que começaram de 2003 para cá, poderiam ter trabalhado estrategicamente para aumentar a capacidade de formação dos médicos no Brasil, esqueceram disso e, de repente, ‘vamos atrás de médicos cubanos’, ah, por favor...”.

Menos pregação política e mais formação moral e espiritual

“Se melhorarmos a nossa matéria-prima de cidadãos brasileiros, vamos melhorar a formação dos políticos, dos empresários e, como isso, teremos um país do presente, e não do futuro.”

Veja o vídeo:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários