Imbatível, Moro ganha mais uma no STF e ex-deputado petista permanecerá preso

André Vargas, o ex-deputado que já foi nome forte dentro do Partido dos Trabalhadores, ocasião em que ocupou a vice-presidência da Câmara Federal, o primeiro político condenado em uma ação penal da Lava-Jato - foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro - entrou com novo pedido de habeas corpus no STF e teve o pleito negado.
Assim, André Vargas ficará preso por tempo indefinido, já que a pena que tem para cumprir é de 14 anos e quatro meses de prisão, em regime inicialmente fechado.
O ministro Teori Zavascki, em sua decisão, afirmou que os argumentos dos advogados não demonstram ilegalidade na decisão do juiz Sérgio Moro, autor do decreto de prisão. Portanto, não haveria motivo suficiente para justificar a libertação do condenado. Zavascki analisou apenas a liminar, ou seja, uma decisão provisória. O pedido será julgado em caráter definitivo depois que Ministério Público opinar sobre o caso.
Para quem não se lembra, André Vargas é aquele deputado que certa feita, sentado na cerimônia de abertura dos trabalhos no Congresso ao lado do então presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, manifestou apoio a deputados condenados no julgamento do mensalão fazendo um gesto usado pelo PT como sinal de 'resistência' – o punho cerrado erguido para o alto.
da Redação

                                   https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política