Diálogo de Bolsonaro com Maia é institucional e não aborta o “Fora Maia”

Saída de Rodrigo Maia da Presidência da Câmara deve continuar sendo pauta e não há contradição alguma nisso

A retomada do diálogo de Bolsonaro com Maia é um importante passo para pacificar as relações institucionais entre os poderes. Bolsonaro conseguiu se reequilibrar no xadrez político da Câmara dos Deputados.

Este novo quadro reduziu o poder e influência de Rodrigo Maia na tentativa de destituição do Presidente da República. Mas a atual conjuntura nas relações de poder dentro da Câmara não vai tirar Rodrigo Maia de seu objetivo e não aborta o “Fora Maia”, portanto.

O gesto de Bolsonaro de convidá-lo para uma conversa e o aceite de Maia representam uma cordialidade institucional, muito diferente de um entendimento promíscuo como sempre se viu na política brasileira.

É preciso ser muito imaturo em política para criticar o encontro e a retomada deste diálogo e supor que isso apaga o que Rodrigo Maia deseja e que o bolsonarismo está aderindo de olhos fechados ao Presidente da Câmara dos Deputados.

Na política a conjuntura muda o tempo todo, há instituições a se respeitar, há forças políticas a considerar, há compromissos com a sociedade a cumprir e tudo isso exige estômago. Rodrigo Maia continua sendo um sujeito desleal e comprometido com o establishment, mas preside uma das casas do Parlamento e está temporariamente fragilizado.

Bolsonaro e Rodrigo Maia acertam em dialogar e voltar a “namorar” como disse o Presidente da República. É um namoro entre Executivo e Legislativo. Mas Rodrigo Maia continua sendo inimigo do conservadorismo e do interesse público. Segue sendo servidor dos donos do poder. Por isso, nós seguiremos gritando e pedindo: Fora, Maia!

Thiago Rachid

Visite o blog do autor: CLIQUE AQUI

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários