Flávio Dino, que criticou Bolsonaro por cloroquina, assume liberação do medicamento no Maranhão (veja o vídeo)

O governador comunista do Maranhão, Flávio Dino, em live realizada nesta quinta-feira, 14, anunciou as novas medidas de seu governo no enfrentamento da pandemia de coronavírus.

Entre as ações anunciadas pelo governador, está a utilização da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19, junto com outros medicamentos como a azitromicina, ivermectina e Koid 4.

“Nós vamos garantir exames, tomografia e medicamentos. Há uma dúvida sobre quais medicamentos, os medicamentos que a rede estadual oferta são aqueles que ali estão, inclusive a cloroquina”, disse o governador.

Flávio Dino já criticou publicamente o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, pela indicação ao uso da cloroquina.

Segundo o comunista, o presidente defendia o fármaco, por não "saber o que fazer”.

“Debate político sobre cloroquina é mais um erro de Bolsonaro. Se médicos não quiserem prescrever o remédio, ele vai substituí-los? Mandar prender? O remédio já existe e está disponível. Como outros, em teste no mundo. Sem saber o que fazer, Bolsonaro perde tempo e energia”, escreveu o governador em suas redes sociais, no dia 08 de abril.

Confira:

Em outra publicação, Flávio Dino sugeriu a Bolsonaro que deixasse a cloroquina de lado, ‘para os médicos’.

Confira:

Para justificar sua mudança de posicionamento, Flávio Dino tentou se isentar da decisão.

“O governador não decide sobre isso, quem decide são os médicos. Então isso não é assunto de luta ideológica, isso não é assunto de luta política, no caso do Maranhão”, disse.

E finalizou:

“Não sou eu quem prescrevo [os medicamentos]. Mas garanto a vocês, estão assegurados os medicamentos que os médicos dizem que podem ser eficazes no enfrentamento do coronavírus.”

Confira:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários